A Festa de Shavuot (שבועות, Semanas) - A Festa de Pentecostes

Espiga de Trigo
Colheita do Trigo que precede Shavuot
Campo de Trigo pronto para a colheita

A Festa de Shavuot(שבועות, Semanas) é conhecida também como a Festa de Pentecostes pela grande maoria dos que falam português. Pentecostes é a segunda festa entre os Sheloshet HeRaglim (três pés) na Torah(Pentateuco). Isto é, uma das três festas em que o povo de Israel deve peregrinar e festejar juntos no local designado para o culto, no caso, a Cidade de Jerusalém.

A festa deve ocorrer quando se completar a contagem de Omer, sete semanas, não havia nenhuma data fixa na Torá. Em relação ao hebraico, ela está sempre ligada ao mês de Sivan, e inclui um dia na terra de Israel e dois dias na disáspora(fora de Israel).

Durante os períodos do primeiro e segundo Templo eram realizados um sacrifícios especiais que eram chamados dos dois pães que simbolizavam o início do período da entrega das primícias. Hazal(Hahamim Zichronam leBracha, Os sábios, abençoados sejam a sua memória) indentificavam esta festa como sendo a época em que Adonai concedeu ao povo de Israel a Torah e os Dez Mandamentos. Como em todo chamado dia bom(sábado, dia de festa), é proibido o trabalho e a fabricação sendo exceção aquilo que é feito em prol da festa, por exemplo, neste dia é permitido cozinhar e acender fogo com este objetivo.

O Tempo da Festa de Shavuot

Ao contrário das outras duas festa de peregrinação, Pessach e Sucot, Shavuot não tem uma data determinada na Torah(Pentateuco). Segundo a Torah, a festa deverá iniciar no 50º. dia da contagem de Omer. Segundo Hazal, a contagem de Omer deve iniciar no segundo dia de Pessach. Pelo fato de que a festa era realizada de acordo com a Lua, o dia poderia ser o 5, 6 ou 7 de Nissan, tudo dependeria do numero de dias que haveria no mês de Nissan e no Mês de Ayir no mesmo ano.

No atual calendário judaico que foi fixado no século II o mês de Nissan tem sempre 30 dias e o mês de Ayir têm sempre 29 dias, fato que leva a festa a sempre ocorrer no dia 6º. do mês de Nissan. De acordo com este calendário, nunca haverá esta festa nos domingos, segundas e sextas, mas fora de Israel a festa sempre se iniciará em um destes dias, este será o primeiro dia da festa mas haverá o segundo dia bom para a diáspora. Além disso, entre as três festas de peregrinação, esta é a única festa que não têm HolHaMoed, ou seja, 7 dias de meio dia comum e meio dia de festa. Há quem diga que esta festa não têm HolHaMoed pelo fato de ser uma festa repleta de trabalho pois é o tempo em que o povo tem que recolher o resultado da colheita a tempo de não se perder no campo, porém, após a festa há ainda seis dias em que as pessoas podem continuar trazendo os sacrifícios das primícias.

Festa de Shavuot entre Judeus Messiânicos em Israel

Os nomes da Festa

חג השבועות - Hag Hashavuot - Festa das Semanas. Este nome é dado devido as sete semanas que são contadas na contagem de Omer, este nome aparece algumas vezes na Torah(Pentateuco)

חג הקציר - HagHaKatzir - Festa da Colheita. Este nome também é mencionado no Pentateuco é uma referência ao fato de que nestes dias é recolhido o trigo que é oferecido como oferta ao Senhor.

יום הביכורים - Yom Bikurim - Dia Das Primícias. Este nome também é mencionado no Pentateuco é uma referência ao dia em que era trazido o sacrifício das primícias em cheiro suave a Adonai, além disso sinaliza o início das oeferendas das primícias nos próximos sete dias, no dia da festa e mais seis dias após a mesma.

עֲצֶרֶת - Atzeret - Parada, é mencionado no Talmud por Hazal

חג מתן תורה - Hag Matan Torah - Festa da Entrega da Torah. Este nome não é mencionado na Torah mas foi dado para lembrar a tradição de que neste dia Adonai se revelou ao povo no Monte Sinai e citou os Dez Mandamentos os quais foram imediatamente gravados em tábuas de pedra as quais foram postas no santuário.

יום הקהל - Yom Hakahal - Dia da Congregação. Segundo a tradição este nome foi dado por que neste dia Moisés foi ordenado a reunir toda a congregação(nação) de Israel em um mesmo lugar bem frente ao Monte Sinai.

יום החמישים - Yom HaHamishiim - Dia dos Cinquenta. Este nome é dado aos cinqueta dias(49, sete semanas e mais um dia) da contagem de Omer que marcam este dia. Festa de Pentecostes - Este nome aparece no livro de Atoso dos Ap[ostolos no Novo Testamento como uma referência ao dia em que o Espírito Santo foi derramado sobre a igreja primitiva pela primeira vez. Este fato teria ocorrido em Jerusalém durante a festa de Shavuot e seria as primícias da manifestação do Espírito de Deus nos discípulos de Yeshua.

Tradições na Festa

Leitura do livro de Ruth - Esta tradição se deve ao fato de que a história deste livro se passa basicamente no cenário do período desta festa, o recolhimento do trigo, a ceara. Leitura dos Dez Mandamentos - Conforme citamos acima, segundo a tradição os Dez Mandamentos foram entregues ao povo durante este dia e algumas comunidades judaica têm o hábito de ler neste dia para lembrar a Entrega da Lei. Alimentos derivados de leite - Principalmente em Israel, costuma-se alimentar-se de leite, há porém muitas explicações para este fato, a pessoas que fazem referência aos dois pães de sacrifício, um que seria utilizado com alimentos a base de carne e outro com alimentos a base de leite, sem serem misturados conforme a tradição.

Outros fazem referência a numerologia judaica, pois em gematria a palavra Halav(leite) têm o valor de 40 que é o mesmo número de dias que Moisés passou sobre o Monte Sinai. Pães, como o sacrifício dos pães que deveria ser feito neste dias, assim também os pães são parte da festa, uma vez que em pessach foi proibido comer pão fermentado, nesta festa o sacrifício e a alimentação são de pão fermentado. Peregrinação a Jerusalém - Conforme citamos acima, nesta festa, as famílias de Israel têm como costume subirem a Cidade Santa para visitar e lembrar a peregrinação que era feita durante o período em que havia o templo.

Visita aos Kibutzim - É costume nas festas a visitação ao kibutz ou kibutzim, aos produtores de derivados de leite e as fazendas para ver a colheita do trigo. Visita aos Parque Nacionais - Como ainda é primavera em Israel e os campos ainda estão floridos, muitos israelenses optam para passear nos parques nacionais que estão sempre abertos durante as festas com exceção de Yom Kipur, o Dia do Perdão. Shavuot 2007

A História de Rute Parte 1

A História de Rute Parte 2

A História de Rute Parte 3

Entrega da Torah em Jerusalém

Shavuot em Jerusalem, Mamila