Tudo sobre as Forças Armadas em Israel

Fonte: Ministério do Exterior de Israel As Forças de Defesa de Israel (FDI) As FDI, criadas em 1948, estão dentre as forças armadas de maior experiência do mundo, pois tiveram de defender o país em cinco guerras de grande porte. Atualmente, os objetivos de segurança das FDI são defender a existência, a integridade territorial e a soberania do Estado de Israel, deter todos os inimigos e impedir qualquer forma de ataque terrorista que ameace a vida diária. Suas principais tarefas incluem a consolidação dos acordos de paz; a garantia da segurança geral na Margem Ocidental e na Faixa de Gaza, em coordenação com a Autoridade Palestina; a guerra geral contra o terrorismo, tanto dentro de Israel como além das fronteiras; e a manutenção da capacidade de dissuasão, a fim de evitar a deflagracao de hostilidades. Para assegurar seu sucesso, a doutrina das FDI a nível estratégico é defensiva, enquanto suas táticas são ofensivas. Devido à falta de profundidade territorial do país, as FDI devem tomar a iniciativa quando se considera necessário e, se atacadas, transferir rapidamente o campo de batalha para o território inimigo. Embora seus inimigos tenham sido sempre mais numerosos, as FDI mantêm vantagem qualitativa desenvolvendo sistemas de armamento avançados, muitos dos quais inventados e manufaturados em Israel. A maior riqueza das FDI, contudo, é o alto calibre de seus soldados. Preparando-se para a defesa, as FDI compreendem um pequeno exército permanente (constituído de soldados na ativa e militares de carreira), de pronto alerta, e forças aéreas e navais regulares. A maior parte das forças é constituída de reservistas, convocados regularmente para treino e prestação de serviço e que, em tempo de guerra ou crise, são mobilizados rapidamente em suas unidades, em todos os pontos do país. As três divisões das FDI (forças terrestres, aéreas e navais) funcionam sob comando unificado, à testa do qual se encontra o chefe do estado-maior, com a patente de comandante geral, responsável diante do Ministro da Defesa. O chefe do estado-maior é nomeado pelo governo, por recomendação do primeiro-ministro ou do ministro da defesa, para um período de três anos, que normalmente é prolongado por mais um ano. A não ser quando em combate, os soldados e as soldadas servem lado a lado em funções técnicas e de comunicações, como especialistas da inteligência, instrutores de combate, cartógrafos, pessoal administrativo e de intendência, operadores de computador, médicos, juristas e outros. As FDI são responsáveis pelas necessidades culturais e sociais de seus soldados, proporcionando atividades educacionais e recreativas, assim como serviços de assistência pessoal. Recrutas com baixo nível de instrução têm a oportunidade de elevar seu nível educacional, e oficiais de carreiras são estimulados a estudar por conta das FDI durante o período de serviço. A integração dos novos imigrantes é facilitada através do ensino do hebraico e outros programas. Sempre ativas nas missões de construção nacional, desde sua criação, as FDI também proporcionam educação supletiva a populações civis e contribui à absorção dos recém-chegados no seio da população em geral. Em épocas de crise ou emergência nacional, as FDI respondem imediatamente com ação apropriada e designam pessoal especializado para preencher funções essenciais ou tarefas especiais. Duração do tempo de Serviço nas FDI Serviço Obrigatório: Todos os homens e mulheres aptos são recrutados na idade de 18 anos. Os homens servem durante três anos, as mulheres, 21 meses. Estudantes qualificados em instituições de educação superior podem receber adiamento. Novos imigrantes podem ser dispensados ou servir por períodos menores, dependendo da idade e do estado civil ao entrar no país. Serviço de Reserva: Após completar o serviço obrigatório, cada soldado é designado a uma unidade de reserva. Os homens até 51 anos servem até 39 dias por ano, período que pode ser ampliado em épocas de emergência. A política recente tem sido de reduzir o fardo do serviço de reserva sempre que possível, e reservistas que serviram em unidades combatentes podem agora ser dispensados aos 45 anos. Serviço de Carreira: Veteranos do serviço obrigatório que atendam às necessidades correntes das FDI podem prosseguir como oficiais de carreira. O serviço de carreira constitui a espinha dorsal do comando e administração das FDI. Os que se graduaram nas escolas do oficialato, de pilotos ou em escolas técnicas militares especiais devem obrigatoriamente se comprometer a servir durante períodos de carreira.