3 ladrões de antiguidades foram presos em ISRAEL e serão julgados

Mais uma vez, em uma operação em cooperação entre a Autoridade de Antiguidades de Israel e a Polícia de Israel, 3 ladrões de antiguidades foram presos na região da Galiléia.

A tentativa de roubo foi em Hokhavat Mashkena na região da Baixa Galiléia, no meio do caminho entre Nazaré e Tiberíades, segundo a Autoridade de Antiguidades, o local era uma aldeia judaica do período romano, ou seja, desde o primeiro século AC até o 3º século da EC.

A equipe de prevenção de roubos de antiguidades juntamente com a polícia de fronteira prenderam os três indivíduos árabes que moram uma aldeia na Galiléia chamada Turaan, não muito distante da região, eles foram presos quando ainda estavam escavando e destruído as diversas camadas arqueológicas na tentativa de encontrar tesouros e vendo-los no mercado ilegal de antiguidades.

Os três foram presos e detidos para investigações, mais tarde foram liberados após pagamento de fiança, eles aguardarão o julgamento em liberdade condicional. Vale a pena lembrar que a pena para escavação arqueológica ilegal pode ser de até 3 anos de cadeia e danos a construções e artefatos arqueológicos pode chegar até 5 anos de prisão.

Quando gangues como esta roubam e destruem túmulos ou construções da antiguidade somente por ganância , eles destroem parte do quebra-cabeça histórico e cultural do país que não pertencem a eles, mas sim a toda a nação.