35 terroristas pró-iranianos foram exterminados na Síria

Trinta e cinco membros de milícias pró-iranianas foram mortos em um ataque aéreo de origem desconhecida no sudeste da Síria, informou ontem a noite a agência de notícias estatal da Turquia Andullo.

O ataque ocorreu perto da cidade de Buchmal, em uma área onde várias milícias xiitas estão ativas na defesa da passagem da fronteira iraquiana e da base da Guarda Revolucionária Imam Ali, perto da fronteira da Síria com o Iraque.

Segundo a notícia divulgada, o ataque atingiu vários veículos que viajavam em um comboio perto da entrada da cidade de Buchmal e entre os mortos estavam dois comandantes de campo de uma das organizações terroristas financiadas pelo Irã.. A identidade da aeronave que atacou o comboio é desconhecida, mas no passado a Força Aérea de Israel e dos EUA realizaram ataques contra alvos terroristas na região.

Nas redes sociais sírias afirmam que os mortos eram membros dos regimento iraquiano do Hezbollah e da Najba, uma milícia xiita iraquiana, pró-iraniana. Uma foto de um dos mortos, um oficial do “Najba” foi divulgado nas redes sociais.

Dois dias atrás, o site de notícias sírio “Deir a-Zor 24” relatou uma ampla ação americana e curda nas proximidades de Buchmal, uma operação militar para capturar ativistas da organização terrorista ISIS. Segundo os relatos, forças especiais operaram na cidade utilizando helicópteros durante a madrugada.

O distrito de Deir al-Zor, em que a cidade de Bochmal está localizada, é uma área amplamente sunita, mas controlada por forças do regime de Assad e milícias pró-iranianas, que precisam de uma passagem de fronteira para o Iraque localizada na província para manter a rota Teerã-Beirute, que se estende do Irã ao Iraque, Síria. E o Líbano. Através desta rota eles contrabandeiam armamento estratégico afim de por em ameaça constante o Estado de Israel e as forças americanas na região.

1 comentário em “35 terroristas pró-iranianos foram exterminados na Síria”

  1. Ééé…a coisa está esquentando!Se esses milicianos mortos faziam parte de comboios que protegiam armamentos contrabandeados do Irã e tinham como destino certo o grupo terrorista Hesbollah no Líbano que tenta aniquilar o Estado de Israel bem como levar armamentos para outros atacarem tropas americanas…dai,deduz-se que esta ação foi uma ação preventiva de uma guerra moderna.
    Em muitas ocasiões,matar se faz necessário pois não há como evitar.
    “Com medidas de prudência farás a guerra,na multidão de conselheiros está a vitória”(Pv 24.6).

Os comentários estão encerrado.