60 países da Europa: Parem o financiamento europeu do BDS contra Israel

Pelas primeira vez um movimento surpreendente está pedindo o fim do financiamento da Comunidade Européia ao BSD (Boycott, Divestment, Sanctions), uma organização anti-semita, financiada por países árabes e nações com governos de esquerda que visam fazer o Estado de Israel se ajoelhar perante os islamistas palestinos.

O BDS é tão poderoso que faz uso de verbas internacionais, influencia milhões de jovens em universidades e parlamentos mundo a fora, tudo com mentiras e falsas acusações contra os Judeus e o Estado de Israel. Esta é a primeira vez que os governos europeus estão se manifestando contra a política desta organização criminosa. O BDS alega que o Estado de Israel é o estado opressor, mas não menciona nem um sequer assassinato feito pelos palestinos. Não menciona atentados a facadas, a atropelamentos, emboscadas, bombas, terroristas suicidas que se explodem entre civis, homens, mulheres e crianças sem distinção.

A única alegação continua deste grupo terrorista é que Israel está ocupando terras do “Estado Palestino”, estado esse que não existe e não existia durante o período da formação do Estado de Israel. Então de quem Israel tomou as terras? De ninguém, esta região estava sob domínio britânico, os britânicos abandonaram e nada mais natural que os verdadeiros donos, os judeus, assumissem a sua posição, re-estabelecendo sua autonomia e soberania.

A iniciativa sem precedentes, encabeçada por representantes dos quatro principais grupos políticos, MEP – Cristian DAN PREDA, euro deputado Ioan Mircea Pascu (S & D, Romênia) e um Vice-Presidente do Parlamento Europeu, MEP Petras Auštrevičius (ALDE, Lituânia), MEP Arne Gericke (ECR, Alemanha) “convidamos a garantir que nenhum fundo público seja dirigido a organizações que solicitem um boicote ao Estado de Israel e que ordene às agências que não se envolvam com empresas, organizações ou outras entidades envolvidas com o movimento BDS”.

O deputado Cristian DAN PREDA, coordenador de relações exteriores do maior grupo político, o Partido Popular Europeu e co-iniciador da carta sublinhou a oposição de seu partido aos pedidos de suspensão dos acordos bilaterais com Israel. “É do interesse desta assembleia e de nossos cidadãos ver uma atualização no acordo de parceria com Israel. Não devemos permitir que o atual impasse no processo de paz dite os termos de nossa relação com Israel “.

Cristian DAN PREDA e seus companheiros estão de parabéns, que Adonai os abençoe e abençoes seus países, dando-os vitória sobre seus inimigos e sabedoria ao lidar com a imigração islamistas para a Europa.

Desde Sião,

Miguel Nicolaevsky, Diretor do Cafetorah.com

Fonte: EIPA