Abbas: Não reduziremos os salários dos suicidas e prisioneiros

Líder palestino se entrincheira e poderá levar “Estado Palestino” para o lixo da história, ele ainda acredita que seus terroristas suicidas são a coisa mais importante para o movimento de independência palestina, após 70 anos de ignorância, parece que nada mudou na mentalidade árabe.

Abu Mazen(Abbas): Não concordaremos em reduzir os salários dos “Shahids”(termo usado para terroristas suicidas que eles chamam de mártires) e das famílias dos prisioneiros

O presidente palestino, Mahmoud Abbas, disse que “não concordaremos em cortar ou cancelar os salários das famílias de Shahids e prisioneiros, como alguns estão tentando fazer”.

Em uma reunião com os líderes do movimento de prisioneiros palestinos, Abu Mazen acrescentou que “mesmo que tenhamos apenas um centavo sobrando, vamos entregá-lo aos “mártires”, aos prisioneiros e suas famílias”.

As verbas destinadas a salários astronômicos para palestinos terroristas suicidas e prisioneiros é um grande obstáculo para a PAZ. Os salários incentivam o terrorismo, são combustível para a violência e minam as finanças do “estado palestino” que por causa de políticas como essa é incapaz de construir construir um país próspero. A falta de recursos por causa de salários para terroristas e bandidos é tão grande que faltam escolas e hospitais descentes em todos os territórios controlados pela “Autoridade Palestina”, em termos comparativos é muito semelhante as verbas que alimentam a corrupção no Brasil e os muitos benefícios que ganham os presidiários e seus familiares, um verdadeiro prêmios e incentivo a criminalidade.

Foto: White House