Alemanha: BDS é organização anti-semita

BDS é organização anti-semita – Na Alemanha, finalmente, após anos de luta judaica contra o BDS, uma decisão importante foi tomada pelo parlamento do país, de que a organização que boicota Israel é uma organização anti-semita.

O Presidente do Parlamento de Israel, o Knesset, Yoel (Yoel) Edelstein declarou ontem a imprensa:

Obrigado aos nossos companheiros no Bundestag! Depois de um trabalho intensivo com o parlamento alemão, o Bundestag aprovou uma decisão histórica definindo o BDS como uma organização anti-semita.

Um grande obrigado aos membros e ao Presidente do Bundestag, Wolfgang Schweuble, pelo trabalho conjunto.

Esperamos decisões similares em breve em outros parlamentos da Europa .

Por anos o Estado de Israel, seus políticos, parlamentares, pessoas influentes e ativistas, vem trabalhando em uma campanha para definir o BDS como grupo anti-semita que apoia organizações terroristas boicotando o Estado de Israel e o povo Judeu. Nos Estados a luta continua.

O Bundestag alemão está declarando o movimento para boicotar Israel como anti-semita, eles aprovaram nesta sexta-feira uma resolução aprovada pelos quatro principais partidos que proibi o movimento de boicote, desinvestimento e sanções e qualquer outro grupo considerado anti-semita de receber fundos federais e de usar o espaço público.

Esta moção conjunta do Partido Social Democrata, do Partido Democrata Livre, da União Democrata Cristã e dos Verdes exige uma clara condenação dos pedidos de boicote da Alemanha aos bens israelenses, descrevendo os “padrões de argumentação e métodos do movimento BDS” como anti-semitas e comparando-os semelhantes aos boicotes feitos pelos alemães durante a era nazista, o que os alemães preferem que não se repita.

A resolução dizia que “o padrão de argumentação e métodos do movimento BDS é anti-semita”, alegando que o slogan do BDS “Não compre” ecoa o slogan nazista “Não compre de judeus”. “Israel era um estado de apartheid”.

Agora é a vez de haver uma contra-reação nos Estados Unidos e tirar do congresso americano a parlamentar palestina anti semita.