António Guterres está mentindo a favor de árabes

O ex-político, diplomata português, e atual Secretário Geral da ONU, António Manuel de Oliveira Guterres está literalmente mentindo para favorecer os árabes palestinos, ele pensa que pode enganar a todos, mas com certeza não nos engana.

António Guterres alegou ontem que a anexação dos territórios por parte de Israel se trata de uma violação grave das leis internacionais, pois é, assim como Satanás, ele está usando uma verdade para mentir. Como assim? Pois bem, existem leis que proíbem a anexação de territórios de um país por outro país, vou dar alguns exemplos: A Rússia anexou recentemente parte da Crimea em ilegalmente, pois a Crimea, segundo a ONU e segundo as fronteiras vigentes em 1991, pertencem ao território ucraniano. Então veio a Rússia, com sua máquina de propaganda mentirosa, incitou a minoria russa na Crimea a pedir ajuda do Urso Soviético e eles atacaram abertamente a Ucrânia. Nenhuma palavra foi dita pela ONU, mesmo a Rússia tendo violado o direito internacional da Ucrânia.

Existem muitos outros exemplos, mas este é o mais fresco na memória de todos, pois aconteceu a pouco tempo. Talvez você se pergunte, mas isso não é o que acontece em Israel? A verdade é que não.

Em 1947, a própria ONU aprovou a formação de dois estados na região de Israel, um para os judeus e outro para os árabes. Israel imediatamente aceitou a proposta, os árabes, imediatamente recusaram a proposta. O resultado, no mesmo dia, os árabes abriram fogo contra os judeus, na esperança de massacrá-los e acabar formando apenas um estado árabe.

Os meses de luta se passaram e os judeus tentaram negociar com os árabes a formação de dois estados, até que a situação se tornou insuportável, quando os britânicos deixaram a região em 14 de Maio de 1948. E os árabe novamente começaram a massacrar os judeus enquanto David Ben Gurion, percebendo o que estava acontecendo, decidiu junto com o conselho judaico, fundar o Estado de Israel.

Os meses seguintes foram um inferno no Oriente Médio, com exércitos de diversos países árabes atacando os judeus, usando o território destinado aos árabes palestinos e juntos com os mesmos, tentando destruir o recém nascido Estado de Israel, o resultado, eles perderam a guerra para Israel.

Talvez você pensasse que com o fim da Guerra d Independência de Israel, os árabes fundassem o estado palestino, mas não, os jordanianos, aproveitando a fraqueza da situação, ao invés disso, anexaram os territórios árabes na Judéia e Samaria, e os egípcios fizeram o mesmo, anexaram o território árabe em Gaza. Enfim, desde nunca e desde então, nenhum país chamado Palestina jamais existiu. Na Guerra dos Seis Dias, em 1967, o Estado de Israel expulsou os egípcios e os jordanianos em uma guerra espetacular, tomando o controle completo da Faixa de Gaza, da Judeia e da Samaria. Desde então, nenhum estado palestino foi fundado, e todas as vezes que Israel, que controla esta região desde então, propôs diversas vezes a formação de um governo árabe na região com Autonomia de um Estado. Mas a resposta árabe continuou a ser não, eles não querem apenas esta região, eles querem tudo, Jerusalém, Tel Aviv, Haifa, BeerSheva, e eles mesmo declaram que não querem nenhum judeu na região.

A questão árabe ma região se tornou uma doutrina anti-semita, baseada no nazismo, cujo único objetivo é o extermínio de Israel.

O fato é, que desde que Israel tomou o controle de Gaza, Judéia e Samaria na Guerra dos Seis Dias, pelas leis de guerra, é o Estado de Israel o único que pode e deve determinar o destino da região, e se não concordarem, os outros tem duas opções, uma é ignorar e a outra é a guerra. Mas acredito que ninguém tem mais coragem de tentar realizar uma guerra contra Israel.

A primeira mentira de António Manuel de Oliveira Guterres, é dizer que Israel está violando as leis internacionais, mas ao contrário, são eles que dão pleno direito a Israel de decidir anexar ou não.

A segunda mentira de António Manuel de Oliveira Guterres é dizer que a anexação vai gerar violência e fechar a porta para a paz na região, mas o fato é que a porta para a paz na região nunca esteve aberta, pois somente um lado estendeu as mãos para o outro até agora. Os árabes a cada proposta de paz, decidiram atirar contra Israel, realizando ataques a bombas, tiroteios, atentados a facadas e até mesmo mísseis. Então, de que paz ele está falando? Ele está falando do extermínio dos judeus, este é o objetivo dos árabes na região, e isso não vai mais acontencer.

Masada Nunca Mais!

Miguel Nicolaevsky, Israel.