Árabes tentaram roubar arma de soldado e foram presos

Dois moradores da vila árabe Taibeh foram presos nesta manhã (segunda-feira) sob suspeita de pulverizar um soldado com gás lacrimogêneo e até de tentar roubar sua arma.

Tudo indica que o incidente é de crime comum e não de terrorismo, mas ainda está sendo investigado.

Os civis que estavam no local do incidente, em um cruzamento perto de Moshav Sha’ar Ephraim em Sharon, ajudaram o soldado e chamaram a polícia. Os policiais que chegaram ao local e prenderam os dois suspeitos, que foram levados para interrogatório em uma delegacia de polícia.

O soldado foi levado para o hospital pelos paramédicos do Magen David Adom, o serviço de socorro e emergência de Israel, ele foi levado para um hospital em condições leves.

Há cerca de duas semanas, a polícia prendeu dois residentes de Beit Shemesh sob suspeita de estarem envolvidos em um ataque a um soldado e uma equipe da mídia i24News esteve na cidade. Segundo a suspeita, o soldado e a equipe foram agredidos por vários ultraortodoxos, que se revoltaram na cidade como parte das manifestações que ali ocorreram contra as restrições do Coronavírus. Eles detiverm um menino de 16 anos, e outro na casa dos 20, que também é suspeito de estar envolvido no ataque à equipe de mídia.

1 comentário em “Árabes tentaram roubar arma de soldado e foram presos”

  1. Contra fatos não há argumentos!Dialogar ou tentar a paz com terroristas palestinos ou árabes é pura perda de tempo!
    Eles só têm um apetite:matar,roubar e praticar terrorismo mais e mais!
    “Não reprimiram o apetite”(Sl 78.30a).É força bruta para cima deles!Essa linguagem,eles entendem!

Os comentários estão encerrado.