Calma parcial: Tentativa de acordo para cessar-fogo

Curso Herança Judaica do Novo Testamento
Apartamento destruido por Míssil em Ashdod, Israel
Carro destruido por Míssil em Ashdod, Israel
Apartamento destruido por Míssil em Ashdod, Israel

Desde o final do dia de ontem até esta manhã não foi disparado nenhum míssel contra Israel, e por sua vez Israel não fez nenhum ataque contra o Hamas. Ao que tudo indica, há uma tentativa nos bastidores com a ajuda do governo do Egito, EUA e a comunidade internacional de o Estado de Israel e o governo terrorista do Hamas de chegarem a um acordo de cessar-fogo.

O Estado de Israel exige a paralisação completa das atividades terroristas do Hamas contra as cidades de Israel, contra seus soldados e sua fornteira. Por outro lado, o Hamas exige a abertura completa do porto e do aeroporto de Gaza, exigência esta que Israel parece não aceitar de forma alguma, afinal, se com boicote eles já praticam tantos atentados, como será quando tiverem a liberdade de trazer grande quantidade de armamento pesado de forma livre.

Se Israel e o Hamas não chegarem a um acordo em breve, a onda de violência deverá retornar, pois o governo do Estado de Israel já aprovou a convocação imediata de 75.000 reservistas, afim de limpar Gaza de armamento e terroristas. Caso haja uma entra de forças militares dentro de Gaza, é bem provavel que o número de baixas de ambos os lados cresça assustadoramente.

Nesta manhã o fogo foi retomado por parte do Hamas e as Forças de Defesa de Israel voltaram a atacar mais alvos terroristas na Faixa de Gaza. Tudo leva a crer que os alvos atingíveis pelo ar estão chegando ao fim e que não restará outra opção a não ser uma tomada do território pelas forças especiais e por artilharia pesada. Tudo depende do Hamas, se quiser poderá parar de atirar, se não quiser, tanto seus militantes quanto seus líderes estarão debaixo da mira de Israel.

No final da manhã em Israel, um míssel fui disparado contra a região de Tel Aviv, o sistema Domo de Ferro foi acionado evitando de cair sobre as residências mais estilhaços que atingiram um veículo estacionado provocaram um incêndio que o destruiu por completo, mas sem deixar feridos.