Cidade Ultra-Ortodoxa em Quarentena Geral

As duas cidades com o maior número de pacientes e contaminados com o Coronavírus, Jerusalém e Bnei Barak são as que tem um maior número de judeus ultra-ortodoxos, e isto se deve a alguns motivos sociais como um grande número de filhos e casas muito mais cheias que o restante da população.

Em Jerusalém, a pesar do número ser alto, o maior do país, a população ultra-ortodoxa está longe de ser a maioria na cidade. Mas na cidade de Bnei Barak, não muito distante de Tel Aviv, a maioria absoluta é de ultra-ortodoxos, portanto, a situação é verdadeiramente crítica.

O mais agravante ainda é que o prefeito da cidade manteve o transporte diário e os habitantes praticamente mantiveram a vida em sua rotina a despeito das diretrizes do governo. É comum entre os judeus ultra-ortodoxos, não respeitarem as leis do estado, e agora estão pagando um alto preço por isso.

Desde ontem, no fim do dia, a Polícia de Israel em diálogo com os líderes das comunidades, impuseram sobre a população da cidade uma quarentena praticamente hermética. A decisão foi tomada após um grande aumento no número de contaminados e de mortes. Agora, ninguém entra ou sai se não tiver uma autorização prescrita para isso. Esta é a primeira cidade de Israel em quarentena geral imposta pelo governo.

2 comentários em “Cidade Ultra-Ortodoxa em Quarentena Geral”

  1. Esse vírus não distingue posição social,financeira nem religiosa.Não adianta achar que por ser a pessoa mui religiosa,está protegida desse vírus.Se Deus quiser,Ele protege mas parece-nos que está vindo para todos.
    “Tudo sucede igualmente a todos;o mesmo sucede ao justo e ao perverso,ao bom,ao puro e ao impuro;assim ao que sacrifica como ao que não sacrifica;ao bom como ao pecador;ao que jura como ao que teme o juramento”(Ec 9.2).

Os comentários estão encerrado.