Contagem Regressiva: 15 dias para completar 70 anos do Estado de Israel – Infiltrados

Contagem Regressiva: Faltando apenas 15 dias para completar 70 anos de independência do Estado de Israel – Como se não bastassem os problemas que o Povo de Israel tem que lidar com os palestinos, existe um outro problema não menos grave, os infiltrados, imigrantes ilegais da África.

Desde o começo da década de 2000 começaram a chegar imigrantes africanos que se infiltraram no país pela península do Sinai no Egito. No Sudão e o Egito eles foram presos, torturados, perseguidos e no final, por causa dos rumores de boa vida em Israel, arriscaram tudo para chegar no país.

De acordo com dados da Autoridade da População e da Imigração, em setembro de 2017, haviam 37.885 imigrantes ilegais que se infiltraram pelo Sinai em Israel, para um país pequeno, este número é assustador. O total de infiltrados ao longo dos anos chegou a marca de 65.000, mas foi diminuindo, seja por repressão e deportação, seja por buscarem oportunidades em outros países.

De qualquer forma, a maioria deles se concentram no sul de Tel Aviv, onde o aluguel é relativamente barato e muitos apartamentos foram transformados em abrigos para os mesmos. Mas isto causa um desequilíbrio social muito grande nesta região da cidade. Imigrantes africanos infiltrado podem ser vistos no país inteiro, mas em Tel Aviv é impossível não nota-los.

O Dilema Imposto a Sociedade Israelense sobre os Imigrantes Ilegais

Por um lado, os moradores israelenses do sul de Tel Aviv estão protestando contra a situação e querem forçar o governo a combater a situação com a deportação em massa desta população que em sua maioria vieram procurar emprego no país. Por outro lado, os grupos sociais e humanitários em Israel, principalmente apoiados pelos partidos de esquerda, querem forçar o governo a legalizar a grande maioria deles.

Enquanto muita gente gostaria de vir de forma legal para o país, mesmo não sendo judeus, viver debaixo das regras sociais e da cultura do país, a legalização de quem chegou ao país de forma ilegal seria um prêmio para os fora da lei. E pior, um grande incentivo a massas de africanos de continuar a tentar se infiltrar no país.

Ontem, durante o dia, Benjamin Netanyahu anunciou que o governo havia chegado a um acordo com a ONU para que cerca de metade deixasse o país, e a outra metade os país teria que absorver. Mas, as pressões dos moradores não tardaram em chegar, e Netanyahu acabou voltando atrás. Hoje estão ocorrendo reuniões para tentar resolver o dilema, ao mesmo tempo em que os protestos se espalham pelo país. Mais uma vez, a sociedade israelense está diante de um grande dilema nestas vésperas do seu aniversário de 70 anos desde sua independência em 1948.

Barreira de Segurança Reduziu Infiltração Drasticamente os Imigrantes Ilegais

Nos últimos anos, com a construção da grande barreira de segurança que foi construída na fronteira entre o Egito e Israel, o número de infiltrados entrando no país caiu drasticamente. Mesmo sabendo que são infiltrados, as Forças de Defesa de Israel ao localizarem estes africanos, cuida deles e os leva a um lugar seguro. Nos últimos anos não foram poucos os casos em que soldados egípcios atiraram em sudaneses tentando atravessar pelo deserto do Sinai, matando-os.

Tabela de infiltrados(imigrantes ilegais) para Israel
ANO Foram localizados na fronteira Foram localizados em Israel Total
Até 2006 2.727
2007 5,038
2008 8.755
2009 5,212
2010 14,669
2011 17,299
2012 10,440
2013 43 77 120
2014 21 20 41
2015 220 10 230
2016 18 14 32
2017 0 17 17