Crise econômica Mundial poderá levar a III Guerra Mundial

Curso Herança Judaica do Novo Testamento

Após décadas de crescimento econômico na gigantesca China, o país que estava na idade média começou a se recuperar e até mesmo a avançar rumo a um futuro promissor, o problema é que aquilo que poderia ser a salvação da economia chinesa pode significar a perdição de toda a civilização moderna.

Ao invéz de planejar um futuro melhor para sua população, investir em educação, saúde, desenvolvimento e qualidade de vida, os chineses gataram, gastaram e continuam gastando, jogando trilhões de dólares em contrauções de cidades inteiras fantasmas, dinheiro que está sendo enterrado em blocos de concreto e terra de ninguém e todos nós sabemos que um dia o rítimo do crescimento iria desacelerar.

Não somente a China está despreparada para o desaceleramento econômico mundial, mas até mesmo o ocidente, países como o Brasil, a Alemanha, a França, os Estados Unidos, a Inglaterra e uma infinita lista de outros transferiram seu conhecimento para o panda chinês, fragmentando assim suas indústrias e mandaram embora milhões de empregados produtivos, tornando-os de uma base para a economia para um peso para a economia.

Agora que o dinheiro está cada vez mais escasso, o consumo desacelerando, as empresas chinesas também correm o risco de quebrarem, e com elas, a estabilidade mundial poderá quebrar, então, nós estamos falando de Gog e Magog, onde as forças do norte, do oriente e do sul se colidirão.

Quando não há busca por mecadoria como brinquedos, cosméticos, carros e eletro domésticos, as indústria chinesas poderão ser convertidas facilmente em indústrias que não gostaríamos que existissem, por exemplo, de armamentos.

O dinheiro ainda está no oriente

Pode-se dizer que o dinheiro ainda está no oriente, mas será mesmo? O que pouca gente sabe é que a maior parte do dinheiro do oriente não existe, ele está em forma de dívida e não de cash, ou seja, tudo depende da boa vontade do devedor e do credor, mas o balanço atual pode estar em perigo, afinal de contas, o credor, no caso a China, têm cerca de 1 bilhão e meio de pessoas que podem estar famintas e ai nada poderá segurar este equilíbrio, nem mesmo a ditadura chinesa.

Realmente o dinheiro ainda está no oriente, mas é no Oriente Médio, mas ele ali não serve para nada a não ser para compra de armas e o sustento de governos frágeis como o do Yemen, da Jordânia, da Arábia Saudita, do Egito e a lista é bem longa, afinal, após dois mil anos de histórias sangrentas, as civilizações orientais não aprenderam nada sobre coexistência e pelo visto, não vão aprender nunca, infelzimente o Oriente Médio só teve uma paz relativa quando estava debaixo de PAX ROMANA, onde quem levanta-se a cabeça era esmagado.

Um Mundo Falido

Estamos chegando em um período negro, o prelúdio de uma era de avanços industriais, tecnológicos e culturais que como muitas obras classicas pode encerrar em um acórdio desonante.

Este Mundo que está falindo é muito mais perigoso do que o Mundo pobre do final do século XIX quando havia um certo equelíbrio entre as forças globais pois agora ele sofre de uma coisa que os americanos tanto temem, o efeito dominó, desta vez não o efeito dominó do comunismo, mas sim econômico.

Os americanos incentivaram as economias do Mundo a se abrirem e se globalizarem e agora, isto que parecia liberar a colheira do Mundo, fez ele crescer, e conforme o cão cresce, se você não troca a colheira, ele se enforca.

Agora que a Rússia não têm mais para quem vender no ocidente, e nem mesmo para o Egito, Iraque ou a Síria, afinal de contas o EUA tomou os seus mercados, lhe resta somente o Irã(por enquanto), e a China não ter mais como alimentar mais de 1 bilhão e meio de habitantes, para quem será que ela vai verder amarmento? E se não houver comprador?

Todo Mundo sabe que a cada dez anos os armamentos que não são utilizados começam a perder sua eficaz, então é por isso que uma vez, a cada 10 anos, os bobos do Oriente Médio precisam de uma guerra para alimentar sociedades a beira da falência, então senhoras e senhores, com mais e mais países falidos, a expectativa negra é, mais e mais guerras, ou entre outras palavras, preparem-se para a III Guerra Mundial.