Crise financeira em Israel se aprofunda a cada dia

Ontem a indústria aeroespacial do Estado de Israel anunciou que deverá demitir nada menos que 900 empregados, principalmente do setor de engenharia da empresa.

O Governo de Israel por sua vez está tentando interferir na situação, evitando que mais pessoas cheguem ao quadro de desempregados.

Hoje pela manhã, mais uma grande empresa, a Amdocs, uma multinacional de alta tecnologia, que emprega mais de 4000 pessoas no país, que deverá contar nada menos que 1000 funcionários, o que é mais um grande abalo para a economia do país, e a situação parece ser muito mais crítica do que somente para estas duas empresas.

O presidente da Associação de Indústrias, Dr. Ron Tomer, abordou a onda esperada de demissões na Amdocs no estúdio da YnetNews, alertando que este é apenas um primeiro golpe para a alta tecnologia israelense:

“No caminho para mais demissões, a Amdocs é apenas o começo. Hoje, Israel é o mais mesquinho dos programas de apoio do país “.

Muito se falou no governo em ajudar a indústria e os trabalhadores, mas o fato é que a realidade é bem diferente, além disso, a economia do país não é tão grande a ponto de poder gerar um fundo de emergência de tamanhas proporções, agora, toda a economia do país está em um alto risco.