Crise politica em Israel pode levar as novas eleições

Segundo a mídia israelense, o Primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, acusou o ministro da Defesa, Ehud Barak de “alimentar o conflito diplomático” entre Israel e os Estados Unidos por interesses políticos.

Netanyahu criticou Barak durante uma reunião com o ministro das Finanças, Yuval Steinitz, o que teria vindo a tona na recente viagem do ministro da Defesa para os EUA, a notícia foi publicada primeiramente pelo jornal Ynet, a edição online do diário israelense Yedioth Ahronoth, e foi seguida pelos outros canais de mídia do país.

“Ele viajou para os EUA para atiçar o conflito entre nós e os norte-americanos, a fim de ser considerado como o salvador da pátria – o moderador que reconcilia entre os lados”, disse Netanyahu, segundo o jornal, citando uma fonte que estava presente na reunião.

A resposta que veio do escritório de Barak explicando que não era segredo que durante as reuniões privadas do governo, e às vezes em público “Ehud Barak soa posições diferentes das realizadas pela maioria de seus colegas membros do gabinete, incluindo o primeiro-ministro.”

No entanto, durante suas viagens nos EUA, “Barak defende posições do governo e faz esforços para aliviar a tensão entre os governos e para fortalecer os laços de segurança.”

Netanyahu, declarou durante uma reunião de facções da coalizão na terça-feira, anunciando que deverar antecipar as eleições se o Knesset não passar de um “Orçamento de Estado responsável.”

Ele disse que vai tomar a decisão até o início da sessão de inverno do Knesset em 15 de outubro.

De acordo com os meios de comunicação, as eleições devem ser realizadas em fevereiro, embora uma data final ainda tem que ser discutida.