Descoberto Cinzel dos Construtores do Muro Ocidental

Mais um descoberta interessante em Jerusalém. Esta é a primeira evidência arqueológica das obras de construção que foram realizadas ao pé do muro ocidental do Monte do Templo. O cinzel dos construtores foi usado pelos pedreiros que construíram a estrutura monumental do templo, no tempo do Rei Herodes o Grande.

O cinzel, medindo cerca de 15 cm, foi achado nas escavações escavações da fundação do ano passado, na parte inferior do Muro das Lamentações, junto ao Arco de Robinson”, localizado ao sul da área do Muro das Lamentações. As escavação foram realizadas abaixo do nível da rua principal de Jerusalém durante o Segundo Templo, e em uma profundidade de cerca de 5 a 6 metros abaixo do nível da rua .

Foto: Clara Amit , Israel Antiquities Authority

O instrumento de entalhar feito de ferro foi descoberto pouco antes de uma parede de pedra debaixo dos resíduos das pedras. Os resíduos das pedras do muro caíam enquanto se entalhava as pedras para a aparência final – elaboradas com margens perfeitas no estilo Herodiano. A cabeça do cinzel(ponteiro) foi feito em forma de um “cogumelo” que foi criada como resultado de pancadas do grande martelo sobre o cinzel enquanto ia sendo entalhado o muro de pedra. Ele caiu, aparentemente de um dos construtores do tempo que estava trabalhando no corte de pedra não se preocupou em sair do alto andaime para recuperá-lo.

A altura das paredes e a profundidade que pode caiu o ponteiro você pode aprender com o historiador Flávio Josefo no seu livro Guerra Judaica. Na descrição do Monte do Templo Josefo escreve que “onde muros de contenção foram construídos a partir da maior profundidade alcançada a altura de trezentos côvados, e em alguns lugares ainda maiores do que esta altura”. Trezentos côvados são cerca de 68 metros de altura, ou seja, algo em torno de 22 andares deste o topo até as bases da contrução.

O cinzel foi descoberto pelo arqueólogo Eli Shukrun que liderou a escavação em nome da Autoridade de Antiguidades de Israel. Ele disse ponteiro é datado para o momento em que a parede foi construida. Ele observou que esta é a primeira vez em 2.000 anos em que de pode tocar nos instrumentos utilizados pelos construtores Muro das Lamentações.

“Nós cuidamos das rochas. Elas são sagradas. Tocá-los, beijá-los e colocar neles nossos pedidos. Hoje, pela primeira vez, podemos tocar nos instrumentos que estes trabalhadores tinham utilizado para esculpí-lo e com o qual haviam construído este muro. Até agora ninguém encontrou uma ferramenta que pode ser atribuída aos trabalhadores que construíram estas pedras. significa, portanto, que encontrar esta ferramenta têm uma grande importância histórica e científica.

Segundo Eli Shukrun, esta é também a primeira vez depois de mais de um século de pesquisas arqueológicas ao redor do Monte do Templo, que é achada uma ferramenta de construtores. Ele nunca tinha encontrado as ferramentas de pedreiros que construíram as paredes do Muro das Lamentações. Josefo diz que Herodes teria contratado e treinado dez mil trabalhadores para construir o templo, o edifício mais luxuoso da época. Ele também diz que durante o período de Agrippa II, o bisneto de Herodes o Grande, 18 mil trabalhadores ficaram desempregados após o trabalho de construção ter terminado. Esta era uma área de trabalho, e pela primeira vez temos prova disso.