Descoberto o Selo Real do Rei Ezequias no Monte do Templo em Jerusalém

E legendária arqueóloga Eilat Mazar anunciou ontem aos meios de comunicação em Israel uma das mais incríveis descobertas arqueológicas nos últimos anos, o selo real do rei Ezequias, um personagem bíblico de extrema importância, visto que ele é considerado um reformador da fé judaica antes da destruição do templo e da cidade de Jerusalém pelos babilônicos e o cativeiro do povo de Israel.

O Rei Ezequias governou o Reino de Judah entre os anos de 727 – 698 AC, este é o provável período em que o selo foi emitido e colado em um papiro, uma forma de selar importantes documentos naquela época.

Este selo real bem comum então era emitido para garantir a originalidade dos documentos, e eram postos em um arquivo real, neste caso, este foi encontrado dentro de um dos muitos vasos encontrados na escavação na região do Ofel, a parte inferior do Monte do Templo.

O edifício que está sendo escavado foi provavelmente o que era chamado de “Casa do Tesouro”, o local onde ficavam as escrituras e os registros do bens reais, bem como o dinheiro e as mercadorias que eram arrecadadas.

Além deste selo real raro, foram encontrados muitos outros, além de figuras de esculturas e como já dito antes, muitos vasos de armazenamento.

No selo de Ezequias, além de seu nome inscrito podem ser vistos outros símbolos importantes, entre eles, o principal é o “disco de sol” um símbolo muito antigo, uma evolução do que seria um besouro no antigo Egito, outro símbolo comum da antiguidade e que se tornou cada vez mais parecido com o Sol e seus raios ao amanhecer, este símbolo representava a proteção e a autoridade divina sobre os governantes.

Interessante notar que os selos de Ezequias em documentos, vasos de impostos e construções levam o chamado “disco de sol” com asas para cima, mas o seu selo pessoal têm as asas para baixo, e ao lado das asas estão dois símbolos de representação da vida.

É bem provável que Ezequias tenha mudado o selo para uma forma mais passiva representando assim a proteção divina sobre o seu reinado mediante as forças dominantes então, o Egito ao sul e a Assíria ao norte.

De qualquer forma, a descoberta do selo pessoal de Ezequias é nada menos do que uma verdadeira sensação no campo arqueológico, pois esta foi a primeira descoberta do selo em uma pesquisa organizada cientificamente em Jerusalém.

Este é mais um milagre às vésperas da Festa de Hanukkah que está iluminando a história do Povo de Israel com a sua terra mesmo após 2350 anos de história.