Donald Trump: Quem faz um atentado como este deve pagar com pena de morte

Mais uma vez as autoridades americanas fracassaram no tratamento de anti-semitas na rede social em seu país. Se fosse em Israel, o assassino que ceifou a vida dos 11 judeus americanos, já estaria preso a muito tempo.

Não muito tempo depois do massacre pressionando a “árvore da vida” sinagoga em Pittsburgh, nos Estados Unidos entendem claramente o motivo da campanha de tiro. A imprensa local revelou que o assassino, Robert Booars de 46 anos, era um homem com uma clara características anti-semitas. De acordo com testemunhas, o atirador gritou: “todos os judeus devem morrer” entrincheirados lá.

A pergunta que me faço é, qual a diferença entre ele e um terrorista palestinos que grita Allahu Akbar. Em minha opinião, nenhuma.

O assassino já tinha desfilado anti-semitismo na mídia social, expressando coisas duras sobre judeus e estrangeiros. Algumas horas antes de sair para realizar o massacre escreveu:. “A organização H.i.a.s (Organização dos refugiados judeus americanos) gosta de incorporar matando nosso povo e não pode ficar de braços cruzados e não fazer nada enquanto o meu pessoal são abatidos, eu fui “.

Ele iria se expressa como anti-semita, contra os judeus, pensando que eles controlam o governo Trump. De acordo com vários relatos, ele era um neo-nazista em diversos pontos de vista e os imigrantes e refugiados são odiados por ele também. Outros Post escreveu que “Trump é um globalista. Você não pode restaurar a grandeza americana, enquanto os judeus a contaminam.”

No último post fez referência a atitude da comunidade judaica em relação aos imigrantes nos EUA, e talvez até mesmo da própria sinagoga, entre outras coisas por causa de relatos de que haviam comboios de migrantes fazendo seu caminho para a fronteira desde a América Central para os EUA nos últimos dias. Outro usuário postou como conivente os crematórios”. Ele também geralmente elogiava os negadores do Holocausto e escreveu. “Os judeus são filhos do diabo “.

O Presidente Donald Trump referiu-se ao massacre e disse que o estado terá que endurecer as leis da pena de morte para crimes deste tipo. “O que aconteceu hoje não toca a nossa política de armas. Se havia segurança na sinagoga, não iria terminar desta forma. Quem faz uma coisa dessas tem que pagar o preço máximo, a pena de morte “