Erdogan conseguiu o impossível: Uniu os Curdos aos Sírios

Este é o maior erro diplomático que Erdogan, o ditador da Turquia, jamais pensou que cometeria. Ele sempre teve os próprios sírios como apoio na luta contra as forças curdas no território de seu país, no Iraque e na Síria, mas sua cede de poder, pôs tudo a perder em apenas um dia.

O Partido Democrata do Curdistão, geralmente abreviado como KDP é o partido ou facção que tem maioria absoluta na maior parte do norte do Iraque e nordeste da Síria e por décadas lutaram para manter uma autonomia na região, recebendo apoio americano desde os anos 90. Além disso, os curdos conseguiram controlar a região e viver em uma relativa paz nas últimas décadas.

Com a retirada dos americanos que se iniciou no começo da semana, o caos tem se instaurado na região e a Turquia iniciou uma série de ataque na região do Curdistão, levando a mais de uma centena de milhares de pessoas a abandonarem suas residências. O que jamais Erdogan não imaginava é que o êxodo da fuga dos curdos em direção ao ocidente, faria justamente o governo na Síria a tomar uma atitude inesperada, que é se opor a Erdogan.

Politicamente falando, até agora o governo da Síria, mesmo não declarando, tinha interesse nas pequenas invasões e ataque que Erdogan estava ordenando na região noroeste e norte central contra as forças do ISIS, pois o exército Sírio estava ocupado demais com as forças do ISIS e o Exército Popular da Síria na região central, sul e oriental do país. A “pequena ajuda” de Erdogan permitia manter uma certa defesa na região norte, mas quando se transformou nos ataques desta semana, a ajuda se tornou em ameaça.

Durante décadas os curdos sempre viveram a sombra na Síria, no Iraque e na Turquia, o interesse número um deles era manter uma certa autonomia a custas de pequenos conflitos. O interesse da Síria, nunca foi manter a soberania, mas a aparência de uma grande nação unida. Com a guerra Civil na Síria, o caos foi instaurado e as facções começaram a lutar pelo poder central. Com os ataque da Turquia no nordeste da Síria, e a fuga de milhares de pessoa em direção a região central, Alepo, Damasco e até mesmo Latakia, aumenta a pressão social que pode explodir qualquer sociedade. Bashar Al-Assad sabe que se milhares de curdos estiverem entre suas pernas, será impossível controlar o país, quando a fome e a miséria apertam, as espadas começam a gritar derramando sangue.

Diante destas situações absurdas, algo ainda mais inesperado aconteceu, reuniões secretas entre os governos dos curdos e da Síria levaram a um acordo que visa salvar a situação do caos completo, frear o ataque do Exército da Turquia comandado por Erdogan. É verdade que o exército da Síria não tem nem força para lutar, nem poderia, nem disposição. Afinal de contas, os curdos são considerados por eles como párias da sociedade síria. Mas a movimentação militar e o confronto, por si só tem o poder de levar a comunidade internacional a pressionar a Turquia, que até agora disse que não vai recuar. Mas creio que é uma questão de dias até que a pressão sobre Erdogan aumente tanto que ele irá ceder. Erdogan conseguiu o impossível: Uniu os Curdos aos Sírios.

2 comentários em “Erdogan conseguiu o impossível: Uniu os Curdos aos Sírios”

  1. Boa noite! Não acredito em coincidência. Acredito em sobrevivência! Todos de cada lado tem seus motivos e interesses próprios. Devemos lembra que os curdos não são Santos, mas é evidente que a população Civil pagará o pato, como aconteceu em AFRIN. ERGOGAN Já estava a muito tempo esperando a sinalização dos EUA, tipo, pode entrar que a casa é sua. O que o moço não contava e que o semi-destruido exercíto árabe sírio, ainda tinha alguns gás para lutar. Vamos ver! De resto que morreu, morreu.

  2. Tudo que eu mais quero que a paz reina nesse lugar e em qualquer Países do Mundo. Uma terra onde Deus e seus profetas teve mais presente não poderia ter tantos
    desarmonia dor sofrimento derramamënto de sangue. Ele não criou o terra para uma menoria de poder e sim para todos

Os comentários estão encerrado.