Escritório palestino em Washington poderá fechar

Segundo a Associated Press, a administração do Trump enviou aos palestinos um aviso na sexta-feira que fechará seu escritório em Washington, a menos que iniciem negociações de paz com Israel. As autoridades disseram, potencialmente dando ao presidente Donald Trump mais alavancagem enquanto ele procura um acordo de paz evasivo no Oriente Médio.

O secretário de Estado, Rex Tillerson, declarou que os palestinos ultrapassaram os limites da lei que diz que a missão da Organização de Libertação da Palestina deve fechar se os palestinos tentarem levar o Tribunal Penal Internacional acusações dos israelenses por crimes contra palestinos. Um funcionário do Departamento de Estado disse que, em setembro, o presidente palestino, Mahmoud Abbas, cruzou essa linha ao solicitar ao TPI que investigue e processe israelenses.

Mas a lei deixa ao presidente o direito de veto, então a declaração de Tillerson não significa necessariamente que o escritório vai fechar.

Trump agora tem 90 dias para considerar se os palestinos estão em “negociações diretas e significativas com Israel”. Se o Trump determina que eles estão, os palestinos podem manter o escritório. O funcionário disse que não estava claro se os EUA vai fechar o escritório antes do período de 90 dias expirar, mas disse que a missão permanece aberta pelo menos por enquanto.

 

Os Estados Unidos permitiram que a OLP abrisse uma missão em Washington em 1994, um movimento que exigia que o presidente Bill Clinton renunciasse a uma lei que dizia que os palestinos não poderiam ter um escritório. Em 2011, sob o governo Obama, os Estados Unidos começaram a deixar os palestinos alçarem sua bandeira no escritório, uma atualização para o status de sua missão que os palestinos consideravam histórico.

Israel se opõe a qualquer participação palestina em organizações relacionadas com as Nações Unidas até que um acordo de paz seja concluido.

 

Abbas, o líder palestino, disse em seu discurso na U.N. Assembléia Geral, em setembro, que os palestinos “pediram ao Tribunal Penal Internacional para abrir uma investigação e caçar funcionários israelenses por seu envolvimento em atividades de assentamento e agressões contra nosso povo”.

Ora, todos nós sabemos quem são os palestinos. Eles é quem são os invasores das Terras de Israel que foram dadas por Adonai e registradas na Bíblia Hebraica há mais de 2000 anos atrás. Se existem criminosos, estes são os palestinos, seus terroristas e seus líderes em incentivam e financiam o crime hediondo contra homens, mulheres e crianças inocentes em Israel. Eles sim devem ser julgado e condenados. O Escritório Palestino em Washington já deveria ter fechado a muito tempo, pois não pode haver representação diplomática para quem não é um país ou uma nação. Nos Estados Unidos já existem escritórios de muitas nações árabes, e nenhum país árabe quer os palestinos, por que então que o Estado de Israel têm que aceitá-los?!

Fonte: NRG, FoxNews e Associated Press