Estátua do Deus Apolo Causa Polêmica em Gaza

Curso Herança Judaica do Novo Testamento

A estátua do deus grego Apolo foii descoberta por acaso por um pescador de uma vila árabe ao norte da Faixa de Gaza, não muito distante da fronteira com Israel.

A estátua que pesa cerca de 450 quilos de bronze massiço é um modelo do deus grego Apolo e segundo os estudos têm pelo menos cerca de 2500 anos de idade quando a civilização grega dominava esta região litorânea.

As informações sobre a descoberta se espalharam pelos meios de comunicação internacionais e podem vir a causar muita polêmica por diversos motivos. O primeiro motivo de polêmica é a crença mentirosa dos palestinos de que eles vivem na Terra de Israel antes mesmo de Israel, porém a estátua demonstra que a cultura da região da faixa de Gaza estava ligada aos gregos, exatamente como os historiadores ocidentais argumentam, os filisteus que viviam na região vieram das ilhas gregas e a civilização que dominou esta região após a queda dos filisteus foram os gregos seleucidas até que os romanos chegaram.

O segundo dilema que a estátua está causando é o que fazer com as leis do islamismo que obrigam ao pudor, afinal de contas, como todos os deuses gregos, a estátua aqui apresenta o deus Aplo completamente nú e há quem se diz “arqueólogo” na faixa de Gaza de que a mesma deverá ser coberta afim de ocultar os órgãos sexuais.

Esta é a primeira importante descoberta arqueológica feita na Faixa de Gaza desde que os israelenses abandonaram a região, a descoberta não foi fruto de um trabalho arqueológico organizado, mas sim acidentalmente.

Quando os homens fecham os olhos para as realidades históricas, as pedras falam, neste caso, uma estátua de bronde de 2500 anos falou, mesmo sendo de um deus grego, pelo menos ela trás a tona as mentiras palestinas sob a liderança do Hamas.