Estudante vítima de atentado agradeceu a Adonai pelo milagre que recebeu

“Graças ao Soberano do Universo que me fez um tremendo milagre”

Menos de uma semana depois, quando foi esfaqueada a caminho do teste de cidadania, sua condição melhorou. “O esfaqueamento não foi apenas meu, é um lembrete para o povo de Israel que temos que acelerar e continuar firmes”, ela fez a declaração de seu leito no Hospital Ha’emek, agradecendo as forças de segurança e a equipe médica que a tratou.

Shuva Malka, uma estudante do ensino médio com apenas 18 anos que foi ferida em um atentado de esfaqueamento na semana passada em Afula.

Malka acrescentou: “Eu sinto que essa punhalada não é algo particular contra mim, é contra todo o povo de Israel, um lembrete de que precisamos avançar, crescer, trabalhar mais e aumentar o a expansão. Muito obrigado a todos que nos apoiam, a equipe médica, meus amigos e todo Israel.

Dra. Doron Kopelman, chefe do departamento cirúrgico em que está internada, disse que “Shuva deve se recuperar de uma lesão muito dramática e crítica, e não há perigo maior para a sua vida.

O prefeito de Migdal HaEmek Eli Barda disse aos repórteres no hospital: “Agradecemos ao Todo-Poderoso que salvou esta menina. Graças a Deus, ela foi salva em virtude de seus pais e de suas ações, fortalecemos nossos país e rezamos por seu retorno. Precisamos estar alertas. Temos que agradecer ao Serviço de Segurança que agiu rapidamente, ao hospital que o tratou maravilhosamente e ao povo de Israel que fortalece a família. Ela ficou muito comovida com o amor que recebeu do povo judeu “.

O terrorista Nur Shinawi, de Jenin, teve alta na quinta-feira do hospital e foi levado para uma cela na delegacia da cidade de Afula, onde a menina caminhou alguns metros até o café nas proximidades. “O terrorista tentou escapar, mas foi baleado pela polícia e preso, e o Shin Beit anunciou na semana passada que o esfaqueamento de Shuva Malka foi por motivos nacionalistas, ou seja, um terrorismo palestino típico.