França: Pouco demais e tarde demais contra o Islã

França contra o contra o Islã radical: A Reuters divulgou que a França planeja deportar 231 estrangeiros de uma lista de vigilância do governo suspeitos de atividades religiosas extremistas.

O fato foi relatado pela Rádio Europa 1, dois dias após o assassinato de um professor de história em um subúrbio de Paris por um refugiado checheno de 18 anos. O Ministério do Interior francês ainda não respondeu à publicação.

Mesmo assim, se a notícia for confirmada pelo governo francês, isto será pouco demais, e tarde demais contra estes terroristas de colarinho branco. Terrorista não é somente aquele que pratica o ato de violência em si, mas também e principalmente aqueles que fazem usos dos palanques em mesquitas e nas redes sociais, incentivando o terrorismo contra o ocidente.

Na França, mais que em qualquer outro país da Europa, está infestado de Imans e Xeiques sem escrúpulos que fazem lavagem cerebral nos jovens e ainda são mantidos pelo seguro desemprego do contribuinte francês.

3 comentários em “França: Pouco demais e tarde demais contra o Islã”

  1. A França está pagando caro pelo seu ateísmo.Matou,assassinou milhares de evangélicos no passado,em nome do Iluminismo.E deportou o restante.Agora,em vez de luz,chafurda-se mais e mais nas trevas.
    Os franceses têm orgulho da sua incredulidade em relação a Jesus.Agora,vão ser dominados por um demônio chamado Alá!
    Em vez de luz,o Iluminismo os levou às trevas porque rejeitaram a Luz verdadeira:”Eu sou a luz do mundo;quem me segue não andará nas trevas,pelo contrário,terá a luz da vida”(Jo 8.12).
    A continuar nesse rítmo,a França será totalmente islamizada dentro de algumas décadas!

Os comentários estão encerrado.