Guerra fria de Israel: Corte em orçamento para a ONU

A ONU e suas organizações de “direitos humanos” que na realidade podem ser traduzidos para “direitos do muçulmanos e nações terroristas” têm perseguido na última década com veemência o Estado de Israel.

Apesar disso, o Estado de Israel vinha se mantendo um tanto sem reação na maior parte do tempo, tentando vencer a batalha que já estava perdida no antro diplomático, visto que a forte bancada islâmica e de países terroristas como o Irã, a Coréia do Norte e a Venezuela dominam dentro da ONU.

Com o aumento da gravidade e as decisões formais desta organização criminosa chamada ONU, o Estado de Israel iniciou uma guerra fria, seja através do apoio do país mais influente do Mundo, os EUA, seja através do corte de seu orçamento financeiro para as instituições das Nações Unidas(melhor seria traduzir por “Nações Corrompidas”.

No final do ano passado em sua guerra fria o estado de Israel decidiu cortar 6.000.000(seis milhões) de dólares logo após a decisão da ONU contra a colonização judaica na Judeia e Samaria.

Ontem, o Primeiro Ministro de Israel ordenou cortar mais 2.000.000(dois milhões) de dólares após as últimas propostas aprovadas na ONU contra Israel, este anos Israel transferirá apenas 3.7 milhões de dólares ao invés de 11 milhões de dólares que normalmente enviava para a instituição.

As informações acima foram divulgada primeiramente pelo NRG-Maariv, um dos principais veículos de informação no Estado de Israel.