Hamas e Israel a caminho de mais um conflito armado

Altos representantes do Hamas em Gaza disseram ao jornal IsraelHayom que a organização terrorista continuará permitindo provocações violentas, como o envio de balões explosivos contra os vilarejos judaicos em torno da Faixa de Gaza. A violência visa pressionar Israel para que aprove uma série de facilitações no bloqueio de Gaza e o recebimento de dinheiro do Catar, além de projetos de emprego da ONU na Faixa de Gaza.

Nos últimos dias, a taxa de lançamento de balões incendiários de Gaza em direção ao território israelense aumentou, e a ala militar do Hamas até mesmo conduziu um teste massivo de mais de dez disparos de foguetes em uma barragem lançada no Mar Mediterrâneo, a oeste da costa de Gaza.

Além disso, o Hamas exige que o Qatar anuncie a extensão da concessão monetária mensal à Faixa de Gaza por mais seis meses. Isso depois que as bolsas, depois que os últimos terminaram oficialmente em janeiro deste ano, e foram prorrogadas por mais seis meses e encerradas no mês passado.

Hamas alega: “Israel está aproveitando o fato de que a comunidade internacional está preocupada com o coronavírus – e aprofundando a difícil situação econômica na Faixa de Gaza para virar a raiva nas ruas contra o Hamas”, disse uma fonte palestina em Gaza ao IsraelHoje. “Se Israel não aprovar a flexibilização do boicote em Gaza e continuar a enganar as dificuldades no desenvolvimento dos projetos na Faixa de Gaza – a situação de segurança só vai piorar. Não temos mais nada a perder.”

2 comentários em “Hamas e Israel a caminho de mais um conflito armado”

  1. A experiência tem demonstrado de maneira muito evidente desde há vários anos que quanto mais Israel cede às exigências do Hamas e da Jihad Islâmica,mais estes se tornam mais agressivos e ousados,indo para o lado oposto ao da paz.
    Eles interpretam como sinal de fraqueza de Israel e dizem uns aos outros que é hora de atacar.
    É por isso que defendo diálogo,concessões,conversações,acordos,etc mas a partir do momento em que eles quebram o acordo ,Israel deveria dar uma resposta para lá de dura,e sim,duríssima.E não essas respostas brandas,como se tem visto.
    “Abençoarei os que te abençoarem,e amaldiçoarei os que te amaldiçoarem”(Gn 12.3).

Os comentários estão encerrado.