ISRAEL: A Bonança Antes da Tempestade II

Curso Herança Judaica do Novo Testamento

Nos últimos meses o Estado de Israel goza de uma tranquilidade parcial, após um longo período em que os mísseis pararam de ser disparados diariamente desde Gaza contra as cidades no sul de Israel, após a Operação Chumbo Fundido, em que Israel deixou a região em ruínas após mais de 10 anos de provocação palestina.

Nos últimos anos o governo do Irã, pelo então presidente extremista Mahmoud Ahmadinejad, vinha realizando constantes ameaças de extermínio do povo de Israel, e o seu programa nuclear avançando a passos largos em direção a fabricação de bombas de nêutron, o Estado de Israel emergiu em uma propaganda diplomática contra aquilo que poderia significar o fim de sua presença no Oriente Médio.

Mahmoud Ahmadinejad consegui transformar os iranianos que no passado eram amigáveis aos israelenses em seu maiores inimigos e vice-versa, conseguiu acender a preocupação real do Estado de Israel com sua existência, afinal, o povo de Israel já havia passado pelo holocausto a bem menos de cem anos, a agora, mediante a ameaça, desta vez não pode esperar pela bondade dos “aliados”, pois da última vez eles somente acordaram quando os nazista já haviam exterminados 6.000.000 de judeus.

Benjamin Netayahu adverte a ONU

Quem não se lembra da advertência realizada pelo líder do governo de Israel sobre a linha vermelha do programa nuclear iraniano? Israel não poderá se dar ao luxo de um Irã com armas nucleares, e para garantir que isto n]ao aconteça, a pressão é clara, caso o país dos Aiatolás não pare na sua tentativa doentia de encurralar o Estado de Israel, as consequências para o país da Pérsia seriam gravíssimas, podendo culminar até mesmo em uma guerra sem precedentes.

ISRAEL: A Bonança Antes da Tempestade

Após mais de dois anos de pressão pública contra o programa nuclear iraniano, o silêncio que o governo de Israel têm se reservado nada mais parece ser que uma nova estratégia, ou não, seja qual for o motivo, parece que o ocidente já percebeu a importância de garantir de que o que ocorreu na Síria, venha a ocorrer também no Irã, pois segundo as palavras do presidente dos Estado Unidos, Barack Obama, o ocidente não poderá tolerar um Irã com armamentos nucleares.

Após a forte pressão americana a própria Rússia cedeu e foi a primeira a interver no caso da Síria, pois a chuva de mísseis já estava a caminho de Damasco, e como esta ameaça estava claro de que o próximo na fila para apanhar seria o Irã, o maior responsável pelo financiamento do terrorismo internacional.

Pressão Israelense Silenciosa

Nas últimas semanas até mesmo os meios de comunicação em Israel têm comentado sobre o silêncio de Benjamin Netayahu, o Primeiro Ministro de Israel. Segundo fontes internacionais, o pior dos cenários previstos pelas autoridades de segurança no Estado de Israel está próximo a se concluir, e para isto, as Forças de Defesa de Israel já realizaram todos os preparativos a caminho do que poderá ser o início de Gogue e Magogue.

O silêncio israelense, segundo os meios de comunicação se deve a uma imensa sensação de preocupação por parte de Benjamin Netayahu, o Primeiro Ministro que já declarou inúmeras vezes de que as Forças de Defesa de Israel não mais tolerarão uma situação como na Segunda Guerra Mundial em que um país intente de alguma forma exterminar o Estado de Israel, e se for necessário, o exército tomará a iniciativa de um ataque preventivo.

Conversações e Negociações às Pressas

Nos últimos dias podemos acompanhar nos meios de comunicação o que é uma apressada corrida de ambos os países, os Estados Unidos e o Irã em iniciarem conversações para negociarem as questões do programa nuclear persa, mas por outro lado, ambos os países estão irredutíveis em suas declarações de que não irão ceder nem um milímetro do interesse de seus países.

O Irã declara que não vai parar seu programa nuclear, e os Estados Unidos têm declarado que o programa nuclear do Irã têm que parar, esta pressão vai continuar até que em algum momento ela vai simplesmente, e é bem provável que isto ocorra antes que o Mundo tenha tempo de abrir os olhos para evitar o que está por vir.

Se as negociações não forem mais rápidas que o programa nuclear iraniano, o Mundo deverá se preparar para o que serão as consequências de um verdadeiro Apocalipse.

“E, acabando-se os mil anos, Satanás será solto da sua prisão, E sairá a enganar as nações que estão sobre os quatro cantos da terra, Gogue e Magogue, cujo número é como a areia do mar, para as ajuntar em batalha.”
Apocalipse 20:7-8