Israel para a Jordânia: Reabra a embaixada ou vocês vão sofrer com a seca

Israel para a Jordânia: Reabra a embaixada ou você vão sofrer com a seca

Israel teria dito à Jordânia que vai parar o projeto de água do Mar Vermelho para o Mar Morto se Amã não permitir que a embaixada de Israel reabra, disseram fontes israelenses à mídia.

O Canal 10 de Israel citou fontes dizendo que o governo de Benjamin Netanyahu pediu à Jordânia que reconsidere sua demanda para investigar um oficial israelense que matou dois cidadãos jordanianos na embaixada de Israel em Amã há três meses.

Israel também congelou a assinatura de projetos de água e ameaçou congelar o canal da Araba que liga o Mar Vermelho ao Mar Morto, o que poderia fazer com que a Jordânia venha a sofrer com a “sede” à medida que suas terras se sequem, seus projetos pararam.

O projeto do Canal do Mar Morto é um interesse comum entre Amman, Ramallah e Tel Aviv. Inclui a escavação de um canal que liga o Mar Morto ao Mar Vermelho. O canal também destina-se a gerar energia hidrelétrica, que pode ser utilizada para operar instalações de dessalinização, aumentando assim a quantidade de água potável e a água disponível para a agricultura.

Israel está buscando por este passo, que foi descrito pela mídia israelense como uma “ameaça econômica” para pressionar a Jordânia a fim de não vincular o julgamento do guarda à abertura da embaixada, especialmente porque rejeitou recentemente um pedido da Jordânia de emitir propostas para iniciar o projeto.

Dois cidadãos jordanianos foram mortos por um segurança israelense na embaixada no centro de Amã, isto afetou as relações entre os dois lados.

O oficial de segurança na embaixada foi saudado calorosamente pelo primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu quando ele voltou para Tel Aviv. Sua identidade não foi revelada. Pelo direito, o segurança agiu para garantir sua vida, pois se sentiu ameaçado por um dos mortos que estava atacando-o com um machado. Além disso, segundo os acordos internacionais, o segurança agiu no perímetro da embaixada de Israel em Amã que é considerada pelo direito internacional, território de Israel.

Fonte: Channel 10, MEMO, Ynet