Israel poderá anexar Judéia e Samaria nos próximos anos

Após semanas de negociações entre os diversos partidos em Israel, para a formação de um novo governo parlamentar no país, tudo indica que na agenda de Benjamin Netanyahu está a declaração oficial da soberania do Estado de Israel nas regiões da Judéia e Samaria, ato que até agora nem mesmo chegava aos meios de comunicação.

Na esquerda israelense há quem alegue que o ato de anexar a Judéia e a Samaria definitivamente, poderá representar o fim do Estado de Israel, principalmente devido ao regime de democracia, e os mesmos poderão eleger um primeiro ministro palestino, mas parece que esta preocupação não está a frente de Netanyahu.

Se houver uma anexação dos territórios, com certeza será apenas parcial, isto é, nas áreas em que há maioria judaica na Judéia e Samaria e não deverá incluir as cidades e vilarejos de maioria árabe, caso contrário, seria uma verdadeira catástrofe.

De fato, a anexação dos territórios já existe, mas não formalmente, Israel já é a autoridade máxima em todas as áreas consideradas C, age livremente e militarmente nas áreas B, e quando a necessidade, faz operações militares até mesmo dentro da área A.

  • Área C, em amarelo, controle total de Israel
  • Área B, em marrom, controle militar de Israel e civil conjunto,  onde o vilarejo é árabe, o controle é palestino, onde é judaico, o controle é de Israel
  • Área A, em vermelho, controle árabe total

Veja no mapa a seguir a área em amarelo deverá ser anexada definitivamente por Israel.