Israel poderá ter novas eleições em breve, a coalisão de Netanyahu está se dissolvendo

Após semanas incansáveis sem um avanço real na formação de um novo governo de direita em Israel, tudo indica que os dias de Benjamin Netanyahu podem estar contados. Pela primeira vez o LIKUD, o partido do primeiro ministro, não está conseguindo formar um governo de coalisão, mesmo havendo maioria de direita no parlamento.

Os maiores responsáveis pela crise atual são os partidos de extrema-direita que estão exigindo de Benjamin Netanyahu o fim do serviço obrigatório para jovens ultra-ortodoxos que não estão em Yeshivot, estudando a Torah.

Por outro lado, Avigdor Lieberman, que já foi Ministro da Defesa e um dos maiores aliados de Benjamin Netanyahu, disse que seu partido não cederá se quer um milímetro em relação a lei de recrutamento, o que está ainda mais jogando combustível no fogo da crise de coalisão.

Os ministros do LIKUD já avisaram que se nos próximos dois dias não ocorrerem nenhuma mudança na blindagem dos partidos, e os mesmo não cederem, o governo deverá dissolver o parlamento novamente e convocar novas eleições.

Outra opção poderia ser a formação de um governo de esquerda debaixo da liga Azul e Branco, liderada por Benny Gantz.

De qualquer forma, esta é a maior crise governamental em Israel nas últimas duas décadas.