Jonathan Pollard poderá ser liberto em próxima libertação de terroristas palestinos

Curso Herança Judaica do Novo Testamento

Jonathan Pollard que já está preso quase 30 anos foi condenado a prisão perpétua nos Estados Unidos da America por passar informações governamentais aos serviço secreto de Israel, poderá ser liberto nos próximos dias.

Jonathan Pollard já foi alvo de constantes esforços por parte de diplomatas israelenses no sentido de libertá-lo, mas até agora sem nenhum sucesso.

Jonathan Pollard está com quase noventa anos e não há dúvida alguma de que caso não seja liberto em breve deverá morrer em prisão, pois sua saúde é um tanto debilitada nos últimos anos. O governo americano que exige por parte de Israel a libertação de criminosos terroristas palestinos não é capaz de libertar um idoso judeu que não matou ninguém e nem mesmo esteve envolvido com atividades terroristas, isto demonstra que a “amizade” do governo americano pelo Estado de Israel vale menos do que um papel branco.

Segundo os meios de comunicação Jonathan Pollard poderá ser liberto nos próximos dias em uma troca de cerca de 100 terroristas palestinos e a continuidade das negociações de PAZ com Israel.

Idoso de 84 anos é acusado de espionagem nos EUA(2008)

Segundo o Ministério da Justiça em Washington, Ben Ami Kadish, que trabalhou em uma indústria militar do governo e teria levado algumas vezes cerca de 50 a 100 documentos para a sua casa, onde teria fotografado e envaido cópias para Israel entre os anos de 1979 e 1985.

Segundo o serviço secreto, Kadish teria passado a Israel informações sobre venda de caças para a Arábia Saudita, armas nucleares e informações sobre a defesa aérea americana.

Ontem a noite, após pagar uma fiança de 300.000 dólares, Ben Ami Kadish foi liberado para uma condicional e um processo foi aberto contra ele. Segundo os meios de comunicação, ele não sabe falar hebraico e nem mesmo tem parentes israelenses apesar do nome hebraico.

O Caso Jonathan Pollard

Mesmo nos anos 80, os EUA prenderam Jonathan Pollard que foi acusado e condenado por espionagem a favor de Israel. Segundo Jonathan Polard as informações passadas por ele nem mesmo eram secretas, mesmo assim, foi condenado a prisão perpétua.

Durante os últimos anos, os governos de Israel tem feito pressão diplomática afim de libertá-lo sem sucesso. Acredita-se que o responsável por acionar ambos os espiões seja o atual ministro Rafi Eitan.