Jovem americano mata trabalhador de hotel e é morto em Eilat

Judeu Americano que havia sido contratado por um Hotel na cidade balneário de Eilat, após ter sido demitido, tomou a arma de um dos seguranças e atirou em um outro funcionário que suspeitava ser o responsável por sua demissão.

Após matar o trabalhador do hotel, ele escondeu em uma das dependências do hotel, afim de impedir sua captura e estava com uma refém. O jovem judeu americano vinha participando de um programa chamado Raananim, que visa conceder uma viagem, aprendisado e no final da visita a possibilidade de trabalhar em Israel.

Durante esta manhã, ele chegou embriagado, por causa da confusão no local, uma segurança tentou acalmá-lo e ele se aproveitou para pegar a arma, atirando a seguir nos outros funcionários com quem havia brigado. Uma unidade policial contra terrorismo que chegou no local cercou o prédio onde estava, isolando a região.

O caso que veio a sombra de suspeitas de organizações terroristas tentarem realizar atentados na cidade no sul do país, não podia terminar pior. Com uma refém nas mãos e sem a intensão de se entregar, o jovem que demonstrou resistência foi baleado pela a unidade especial, morrendo a seguir.

O incidente aconteceu no hotel Leonardo, no centro de Eilat.