Judeus Messiânicos Celebram Shavuot em Israel

Todos os anos em Israel, os judeus messiânicos param afim de celebrar a Festa de Shavuot no Moshav Yad Hashemonah, não muito distante de Jerusalém. Milhares de judeus messiânicos chegam ao local para participar de diversas apresentações musicas. Além disso, os novos bebês são apresentados ao Senhor em louvor e adoração, orações são feitas para que estas crianças cresçam tementes ao Senhor te tenham uma vida de acordo com os princípios bíblicos.

Acima, Festa de Shavuot em 20 de Maio de 2018

A festa que é organizada pelo Comitê Messiânico de Israel atrai milhares de pessoas e começa pela manhã até o fim da Festa de Shavuot. Nos últimos anos, crentes de outros países no Mundo tem ido visitar este festival, fazendo apresentações de louvores ao Eterno. Para os judeus messiânicos em Israel, este festival é sempre uma ótima opção para o feriado de Shavuot.

É importante lembrar que foi durante esta festa que também é chamada de Pentecostes é que o Espírito Santo foi enviado aos primeiros discípulos de Yeshua a cerca de 2000 anos atrás.

A Festa de Shavuot

A Festa de Shavuot(שבועות, Semanas) é conhecida também como a Festa de Pentecostes pela grande maoria dos que falam português. Pentecostes é a segunda festa entre os Sheloshet HeRaglim (três pés) na Torah(Pentateuco). Isto é, uma das três festas em que o povo de Israel deve peregrinar e festejar juntos no local designado para o culto, no caso, a Cidade de Jerusalém.

A festa deve ocorrer quando se completar a contagem de Omer, sete semanas, não havia nenhuma data fixa na Torá. Em relação ao hebraico, ela está sempre ligada ao mês de Sivan, e inclui um dia na terra de Israel e dois dias na disáspora(fora de Israel).

Durante os períodos do primeiro e segundo Templo eram realizados um sacrifícios especiais que eram chamados dos dois pães que simbolizavam o início do período da entrega das primícias. Hazal(Hahamim Zichronam leBracha, Os sábios, abençoados sejam a sua memória) indentificavam esta festa como sendo a época em que Adonai concedeu ao povo de Israel a Torah e os Dez Mandamentos. Como em todo chamado dia bom(sábado, dia de festa), é proibido o trabalho e a fabricação sendo exceção aquilo que é feito em prol da festa, por exemplo, neste dia é permitido cozinhar e acender fogo com este objetivo.

Acima, Festa de Shavuot em 2017

O Tempo da Festa de Shavuot

Ao contrário das outras duas festa de peregrinação, Pessach e Sucot, Shavuot não tem uma data determinada na Torah(Pentateuco). Segundo a Torah, a festa deverá iniciar no 50º. dia da contagem de Omer. Segundo Hazal, a contagem de Omer deve iniciar no segundo dia de Pessach. Pelo fato de que a festa era realizada de acordo com a Lua, o dia poderia ser o 5, 6 ou 7 de Nissan, tudo dependeria do numero de dias que haveria no mês de Nissan e no Mês de Ayir no mesmo ano.

No atual calendário judaico que foi fixado no século II o mês de Nissan tem sempre 30 dias e o mês de Ayir têm sempre 29 dias, fato que leva a festa a sempre ocorrer no dia 6º. do mês de Nissan. De acordo com este calendário, nunca haverá esta festa nos domingos, segundas e sextas, mas fora de Israel a festa sempre se iniciará em um destes dias, este será o primeiro dia da festa mas haverá o segundo dia bom para a diáspora. Além disso, entre as três festas de peregrinação, esta é a única festa que não têm HolHaMoed, ou seja, 7 dias de meio dia comum e meio dia de festa. Há quem diga que esta festa não têm HolHaMoed pelo fato de ser uma festa repleta de trabalho pois é o tempo em que o povo tem que recolher o resultado da colheita a tempo de não se perder no campo, porém, após a festa há ainda seis dias em que as pessoas podem continuar trazendo os sacrifícios das primícias.

Os nomes da Festa de Shavuot ou Pentecostes

חג השבועות – Hag Hashavuot – Festa das Semanas. Este nome é dado devido as sete semanas que são contadas na contagem de Omer, este nome aparece algumas vezes na Torah(Pentateuco)

חג הקציר – HagHaKatzir – Festa da Colheita. Este nome também é mencionado no Pentateuco é uma referência ao fato de que nestes dias é recolhido o trigo que é oferecido como oferta ao Senhor.

יום הביכורים – Yom Bikurim – Dia Das Primícias. Este nome também é mencionado no Pentateuco é uma referência ao dia em que era trazido o sacrifício das primícias em cheiro suave a Adonai, além disso sinaliza o início das oeferendas das primícias nos próximos sete dias, no dia da festa e mais seis dias após a mesma.

עֲצֶרֶת – Atzeret – Parada, é mencionado no Talmud por Hazal

חג מתן תורה – Hag Matan Torah – Festa da Entrega da Torah. Este nome não é mencionado na Torah mas foi dado para lembrar a tradição de que neste dia Adonai se revelou ao povo no Monte Sinai e citou os Dez Mandamentos os quais foram imediatamente gravados em tábuas de pedra as quais foram postas no santuário.

יום הקהל – Yom Hakahal – Dia da Congregação. Segundo a tradição este nome foi dado por que neste dia Moisés foi ordenado a reunir toda a congregação(nação) de Israel em um mesmo lugar bem frente ao Monte Sinai.

יום החמישים – Yom HaHamishiim – Dia dos Cinquenta. Este nome é dado aos cinqueta dias(49, sete semanas e mais um dia) da contagem de Omer que marcam este dia. Festa de Pentecostes – Este nome aparece no livro de Atoso dos Ap[ostolos no Novo Testamento como uma referência ao dia em que o Espírito Santo foi derramado sobre a igreja primitiva pela primeira vez. Este fato teria ocorrido em Jerusalém durante a festa de Shavuot e seria as primícias da manifestação do Espírito de Deus nos discípulos de Yeshua.