Liga árabe: Não reconheçam Jerusalém como Capital de Israel

Liga árabe para as nações: Não reconheçam Jerusalém como Capital de Israel. A declaração foi feita como parte de uma declaração comum que foi decidida na conferência anual da liga de países árabes, não é novidade que esta organização é a mais anti-semita e anti-israelense que existe mesmo sendo composta de povos semitas.

A declaração é muito mais que um simples pedido diplomático as nações do Mundo, ela é mais uma tentativa de tirar o foco dos reais problemas que cercam o Mundo Árabe, a guerra de forças entre os xiitas e os sunitas, ou seja, entre o protetorado do Irã e o protetorado da Arábia Saudita. Disputas mortais, incabíveis e o genocídio que está ocorrendo na Síria-Iraque.

Quando esta é a única coisa que aparentemente seria proveitosa para os árabes, ou seja o não reconhecimento de Jerusalém como capital de Israel resta-me apenas concluir que é exatamente o contrário que está para acontecer, que todas as nações ocidentais vão finalmente reconhecer Jerusalém como a Capital de Israel, e pelo visto, o primeiro passo concreto para isso será a transferência da Embaixada dos Estados Unidos para Jerusalém. A urgência de uma declaração como esta com certeza revela que os árabes sabem de alguma coisa que está acontecendo e que ainda não chegou aos meios de comunicação.

Diante de tamanha soberba árabe, a minha resposta para eles é: Até parece que o Estado de Israel precisa de que alguma nação reconheça que Jerusalém é a sua capital eterna, isto qualquer criança cristã, budista, hindu e até mesmo atéia sabe quando aprende história em qualquer parte do Mundo e até mesmo em muitos países muçulmanos, Jerusalém era, permaneceu e sempre será a Capital Eterna de Israel, isto está na Bíblia, não sou, nem você e nem mesmo uma liga árabe qualquer que pode mudar o que foi determinado pelo Eterno a milhares de anos atrás. Conforme está escrito:

Não violarei o meu pacto, nem alterarei o que saiu dos meus lábios.

Salmos 89:34