Modelo causa polêmica ao se fotografar nua em frente ao Muro das Lamentações

A modelo Marisa Papen é conhecida por sua provocações, fotografando-se nua em lugares inapropriados, mas está realmente passando dos limites, e isto poderá ainda acabar muito mal.

Importante ressaltar que ela não é israelense, é da Bélgica, e seu fotógrafo é da Austrália.

A sorte de Marisa Papen é que normalmente os judeus são bem mais tolerantes e menos vingativos do que os países vizinhos, se ela continuar neste processo de auto-destruição, um dia poderá se dar muito mal nas mãos de um muçulmano.

Marisa Papen ainda teve a cara de pau de divulgar a foto em seu site e agora está rolando na mídia social. O Rabino Mor do Muro das Lamentações divulgou uma nota dizendo que o incidente grave foi um erro grave que não deve se repetir.

Um morador de Jerusalém para o YnetNews, Alex Tantzer, que encontrou a imagem nua de Papen no Muro das Lamentações estava em choque. “É uma loucura”, ele disse. “Apenas uma pessoa doente pode se  fotografar nua no Muro das Lamentações.”

A alegação de Marisa Papen é que queria quebrar “os muros”, alegando que assim como uma pessoa tem a liberdade de crer no que deseja, ela prega que todos tem direito a liberdade de fazer o que quer, mas esqueceu que a liberdade de cada um termina onde fere a liberdade do outro. Se Marisa Papen estivesse certa, então qualquer poderia ter a liberdade de matar pessoas como ela, que ignoram o sentimento dos outros. O que ela está pregando não é liberdade, mas sim anarquia. Na anarquia tudo é permitido, matar inocentes, roubar qualquer um, fraudar, violentar, a anarquia é um regime ou estado psicológico de auto-destruição, verdadeiramente uma doutrina satânica.

Creio que o Estado de Israel e a Sinagoga do Muro das Lamentações deveriam entrar com um processo de violação de regras morais e religiosas, violação da santidade da cidade de Jerusalém e causa de danos morais.

Fonte: YnetNews