Muçulmanos retiraram ilegalmente detritos do Monte do Templo em Jerusalém

Mais uma vez, quem na realidade está violando todo censo de responsabilidade são os muçulmanos, em especial as autoridades islâmicas do Monte do Templo, conhecidos como Waqf. O Waqf é a autoridade religiosa islâmica superior em Israel e está sob a direção da casa real da Jordânia.

Segundo o Makor Rishon, esta semana, com o final do mês de Ramadã e a ausência de judeus no Monte do Templo, os líderes do Waqf convocaram cerca de 1000 árabes que ajudaram a evacuar do Monte do Templo o que havia restado das escavações ilegais que foram feitas por eles em 2004.

Após um grande protesto por parte de autoridades arqueológicas por causa da destruição de artefatos de extrema importância para a história do Povo de Israel, a justiça do país proibiu a retirada do que havia restado sem o Waqf permitir uma avaliação por parte dos arqueólogos. Cerca de 14 anos depois, sorrateiramente e durante a madrugada, os islamistas retiraram os detritos e jogaram tudo em um aterro municipal no Vale de Cedron.

Mais uma vez os muçulmanos estão tentando destruir e distorcer a história de Jerusalém e ninguém faz nada contra isso, seja no governo de Israel, seja na ONU ou por qualquer outra autoridade internacional.

A denúncia do incidente chegou depois que um israelense judeu que estava andando na cidade velha junto a uma das entradas do Monte do Templo viu uma carreta sair da esplanada do templo.

Fonte: Makor Rishon