Netanyahu para Irã no Dia do Holocausto: Não nos coloquem a prova

Benjamin discursou hoje para os sobreviventes do Holocausto em Israel e para a cúpula do Governo do Estado de Israel e mandou alguns recados para os inimigos dos judeus.

Os acontecimentos dos últimos dias mostram que enfrentar o mal e a agressão é uma missão que é imposta a cada geração. Nenhuma geração está isenta desta tarefa, e a geração que a evita é lamentável.

Netanyahu Para o Povo Iraniano:

Não é Israel que é seu inimigo, mas o regime de tirania que o oprime. Quando ele desaparece, nossos dois antigos povos podem viver novamente em cooperação e fraternidade.

Nós não ignoramos os perigos e na maioria das vezes não temos medo deles. No Holocausto, estávamos desamparados, indefesos e sem voz, na verdade, nossa voz não foi ouvida. Hoje nós temos um país forte, um exército forte, e nossa voz é ouvida entre as nações.

A suástica levantada na cerca de Gaza, vimos as crianças sírias que foram abatidas com armas químicas. Nosso coração está dilacerado pelo horror, uma grande lição tem estado conosco desde o Holocausto – se não agirmos contra um mal assassino, ele está se espalha rapidamente. Aos poucos, ameaça toda a humanidade.

Até hoje um regime extremista nos ameaça, ameaça a paz de todo o mundo – este regime declara explicitamente que pretende destruir-nos, o Estado judeu. Existem aqueles que se iludem, como aconteceu em Munique em 1938, que o acordo com o regime iraniano iria parar sua agressão. Mas ao longo da história temos visto repetidas vezes como os acordos com tais regimes não valeram o papel em que foram assinados. O mesmo aconteceu com o acordo nuclear.

Eu tenho uma mensagem para os governantes iranianos – não testem a determinação do Estado de Israel

O Governo do Iran, ainda hoje, mais uma vez ameaçou de exterminar o Estado de Israel. A ONU e todas as nações do Mundo se calam, não aprenderam nada com a Segunda Guerra Mundial.

Um fogo incitado contra o Estado de Israel e contra o povo judeu poderá incendiar o Mundo inteiro. O povo e os líderes de Israel jamais serão passivos como foram durante o Holocausto Nazista.

Cerca de 2000 anos depois que os Romanos tentaram exterminar os Judeus, 500 anos depois de que o Inquisição Ibérica quiz por fim nos judeus e pouco mais de 70 anos que o Nazistas queriam exterminar com os judeus, o povo de Israel continua de pé, resistindo aos seus inimigos. Hoje existem menos judeus do que haviam antes da Segunda Guerra Mundial, mas o Povo de Israel vai prevalecer.

Os comentários estão encerrado.