NOVA ORDEM MUNDIAL E O LIVRO DE APOCALIPSE

Na tribulação terá uma guerra dos árabes contra Israel (a mulher com a coroa de 12 estrelas que também é o símbolo da União Européia), sempre protegida pelos Estados Unidos (a grande águia, que também é o símbolo do Iraque, a antiga Babilônia) seguida de uma perseguição implacável contra os restantes dos que crêem em Jesus e que não foram arrebatados por não estarem levando uma vida realmente cristã, conforme escrito em Apocalipse 12.13-17. Então as bestas, que formam um governo mundial sócio-político-econômico-religioso com seus respectivos líderes, emergirão por completo tomando os seus lugares, cortando as cabeças (pena de morte) daqueles que não aceitarem o novo regime político e religioso (Apocalipse 7.17 e 20.4) em muitas partes do mundo. Na época, quando não mais houver a pregação do evangelho, a salvação será conquistada com a própria vida, sendo cada um o seu próprio cordeiro escolhido para o sacrifício. Será o retorno da Inquisição, a volta dos circos romanos, e outros massacres para quem negar o anticristo! É a Nova Ordem Mundial que foi definida pelo ex-Presidente George Bush (o pai) como “O que dizemos é o que vale”!
O desaparecimento de cristãos e crianças, a destruição de grandes cidades e a morte da quarta parte da humanidade causada pelas armas nucleares certamente comoverá todo o planeta. Todo arsenal nuclear deverá ser entregue a algum grupo como o G8 ou a ONU criando então uma Nova Ordem Mundial que será uma trindade: um só líder, um só governo e uma só religião. Deverão ser utilizadas armas não letais como as que produzem dor a fim de deter qualquer tipo de rebelião. Uma arma de raio de microondas portátil está sendo testada nos EUA e provoca intensa dor em apenas 2 segundos de incidência do raio tornando-se insuportável a partir dos 5 segundos, queimando a pele se a vítima não se desviar a tempo. Durante alguns meses alguns grupos como os de muçulmanos poderão sofrer por resistir ao governo mundial.
Do ecumenismo religioso e seus líderes políticos formado pelo Cristianismo (corrompido), Judaísmo e Islamismo, as três maiores religiões fundamentadas no patriarca Abraão (santa ironia!), surgirá o falso messias (o anticristo). Ele se colocará como um deus e será adorado não só em Israel mas praticamente em todo o mundo! No livro de Daniel é dito que ele quebrará a “santa aliança” (o acordo de paz), interromperá o “sacrifício diário” de animais (cerimônia que retornará em breve) e ainda “abaterá 3 reis” (líderes). Com influência política e religiosa surgirá também o falso profeta, que muitos acreditam que poderá ser um papa judeu (ou falso judeu), escolhido pelo Vaticano para convencer católicos, judeus e muçulmanos que finalmente o “verdadeiro messias” (o anticristo) chegou para salvar o mundo do caos provocado pelo arrebatamento e pela III Guerra Mundial tais como problemas sociais (fome, miséria, desemprego e conflitos religiosos), políticos (desentendimento entre Israel, países árabes, EUA e Europa) e econômicos (preço do barril de petróleo a nível insuportável). Infelizmente o anticristo e o falso profeta convencerão quase toda a humanidade, que cada dia fica mais fascinada com a evolução da tecnologia e, portanto, não será difícil de convencê-la a aceitar o biochip e qualquer outro dispositivo eletrônico usado para compra e venda.
O Apocalipse divide o Governo Mundial em dois segmentos: a besta que “emerge do mar” e a que “emerge da terra”. Segundo alguns estudiosos, um poder político cujos líderes (de onde sairá o anticristo) vêm de fora de Israel (União Européia e países aliados) e um poder político-religioso cujo líder (de onde sairá o falso profeta) vem de Israel ou dos judeus ainda espalhados pelo mundo. O anticristo e o falso profeta serão presos na volta de Jesus e lançados vivos no fogo eterno (Apocalipse 19.20)!
No dia 13/2/2005 em Munique, Alemanha, o Secretário-Geral da ONU Kofi Annan solicitou uma maior segurança coletiva internacional e convidou os líderes mundiais para aprovarem os novos planos na sede da ONU em setembro. Joschka Fischer, Ministro do Exterior da Alemanha, o apoiou pedindo para a União Européia e para os Estados Unidos trabalharem juntos como “coluna vertebral de uma Nova Ordem Mundial”! Segundo Annan, se Nova Iorque ou Londres ou Paris ou Berlim fossem atingidas por um ataque terrorista nuclear, não só poderia matar centenas de milhares repentinamente como também poderia devastar a economia global, mergulhando milhões em pobreza nas nações em desenvolvimento.
Durante o Governo Mundial, após a reconstrução do 3° templo no Monte Moriá, a sua sede será transferida para Jerusalém pelo anticristo, contrariando o desejo de muitos. Este novo templo poderá ser diferente dos anteriores por causa do uso político.
PAZ SEJA CONVOSCO