O Estado de Israel contra a pornografia

Israel está dando mais um passo para limitar o excesso de liberalismo nos meios de comunicação afim de proteger a juventude e a sociedade de valores que desvalorizam o ser humano e principalmente o status das mulheres, censurando a pornografia.

Hoje foi aprovada uma lei pelo gabinete do Governo de Israel que os provedores de acesso a internet no país deverão bloquear automaticamente os conteúdos pornográficos.

A decisão ainda permite que somente se o cliente pedir a liberação do conteúdo para adultos é que os provedores vão poder dar acesso ao conteúdo pornográfico.

A decisão foi levada ao governo pela parlamentar Shuli Mualem Rafaeli  e a lei passou por mais uma fase antes de ser levada ao parlamento.

Em entrevista ao Ynet, um dos meios de comunicação mais populares de Israel ela declarou: “Para um menino é mais fácil ver pornografia na internet do que comprar uma bala em um quiosque.”