O governo de Israel na contra-mão da comunidade internacional

Curso Herança Judaica do Novo Testamento

Ao que tudo indica, parece que somente o governo de Israel na contra-mão da comunidade internacional em se tratando das negociações em relação ao plano de desarmamento nuclear do Irã, mas isto não é uma novidade para um povo e nação quem vem sendo perseguido por mais de 2000 anos e seus inimigos quase conseguiram exterminá-los a menos de 80 anos atrás.

O Primeiro Ministro do Estado de Israel, Sr. Benjamin Netanyahu demonstrou sua insatisfação publicamente pelo mal andamento das negociações em Geneva, na Suíça, a sede mundial da ONU. Segundo o alto escalão do parlamento israelense e do governo, um péssimo acordo de desarmamento está sendo quase assinado entre as nações do ocidente e a República Islâmica do Irã.

Se o atual antro do acordo for aceito pelo ocidente, podemos ver em menos de um ano, o Irã realizar a mesma proeza realizada pela Coréia do Norte, falar de PAZ e se preparar para a GUERRA. Ninguém conseguiu parar a Coréia do Norte com o péssimo acordo assinado pelo país e o ocidente, e se assim for, ninguém vai parar o Irã, declararam a imprensa autoridades israelenses que preferiram não se identificar.

Veja o que o primeiro-ministro Netanyahu falou para o Secretário de Estado Americano John Kerry: Bom dia. É o meu prazer recebê- meu amigo John Kerry em Jerusalém. Nós temos dois grandes itens na nossa agenda . O primeiro é o Irã. Nós apenas marcamos o evento de 34 anos atrás, quando a embaixada americana foi apreendida e ouvimos os gritos “morte à América”​​. Ouvimos a mesma coisa há dois dias novamente em Teerã, e este é, creio eu, a verdadeira face deste regime ou da pessoa que controla esse regime, o chamado de “Líder Supremo ” .

Penso que esta atitude, que é sustentada por uma política de terror em todo o mundo, apoiando o Hezbollah, o Hamas e todas as forças que estão contra a paz, participando do assassinato em massa na Síria, eu acho que esse regime não deve ter as armas mais perigosas do mundo. Temos falado sobre isso um milhão de vezes, e eu acredito que, enquanto eles continuam a sua meta de enriquecer urânio, para obter armas nucleares, a pressão deve ser mantida e até aumentada, porque eles estão aumentando o enriquecimento, e eu acredito que é possível com a intensa pressão por causa do regime de sanções foi realizado, em grande parte pelos Estados Unidos, o Irã poderá desmantelar completamente o seu programa de armas nucleares , e isso é realmente o que estamos buscando.

O Primeiro Ministro do Estado de Israel, Benjamin Netanyahu também já demonstrou sua indignação ao Secretário de Estado dos Estados Unidos da América que o criticou por “não saber o que há no acordo”, será que Israel não sabe mesmo? As preocupações de Israel não surgiram no vácuo, mas são reais e concretas, uma prova disso é que o próprio Primeiro Ministro da França endureceu sua posição, recusando-se a assinar as bases do atual acordo, dizendo ser carente de compromisso real por parte do governo iraniano.

Além da França ter endurecido sua posição em relação ao acordo com o Irã, os outros países vizinhos do Irã também demonstraram sua indignação em relação a tentativa americana de “facilitar” a assinatura do acordo com o Irã, pelo visto os único realmente interessados neste acordo são o governo do Irã e o Presidente Obama que quer justificar a sua conquista do prêmio Nobel de Paz no qual foi condecorado, pois foi condecorado sem fazer coisa alguma para merecê-lo, agora está tentando fechar a carreira como um homem que “luta pela PAZ”.

Outro interessado na assinatura de um acordo entre o ocidente e o Irã é o governo da Rússia que têm se colocado como alternativa a super-potência americana, além disso, o Mundo inteiro sabe do interesse econômico da Rússia na venda de armamento para o Irã e seus aliados, além da venda de tecnologia militar-nuclear para a república persa, o que poderá levar o Mundo a um conflito sem precedentes.