Oficial de Segurança de Israel: Assad e Governo da Síria desaparecerão do mapa se os iranianos tentarem prejudicar Israel

Rumores de Guerra – O regime de Assad e o próprio Assad desaparecerão do mapa e do mundo se os iranianos tentarem prejudicar Israel ou seus interesses no território sírio.

“Se os iranianos agirem contra Israel em território sírio, o presidente sírio Bashar Assad e seu regime serão aqueles que pagarão o preço”. As declarações foram feitas a imprensa ontem após ameaças do governo do Irã de exterminar Israel.

Essa é a mensagem clara de altos funcionários da defesa israelense e da IDF depois que o principal assessor do líder supremo do Irã, Ali Khamenei, comentou sobre o ataque à base aérea síria “T-4” e disse que o suposto ato “não ficará sem resposta.” “O regime de Assad e o próprio Assad desaparecerão do mapa e do mundo se os iranianos tentarem prejudicar Israel ou seus interesses desde o território sírio”, disseram autoridades do setor de defesa.

“Nossa recomendação ao Irã é que ele não tente agir, porque Israel está determinado a continuar com essa questão até o fim”, disseram os funcionários.

O ministro da Defesa de Israel, Avigdor Liberman, disse na terça-feira que Israel tomará todas as medidas necessárias para impedir que o Irã estabeleça uma base militar permanente na Síria.

“Não importa o preço, não permitiremos que o Irã tenha uma presença permanente [militar] na Síria. Não temos outra escolha”, disse Liberman.

Expandindo os comentários de Liberman, as autoridades de segurança acreditam que o Irã pode tentar retaliar o suposto ataque israelense, seja com armas iranianas transportadas para a Síria pelo Irã ou “emprestando” sistemas ao exército sírio.

Autoridades não acreditam que haverá um conflito direto entre Israel, Irã e Síria, mas que o Irã poderá obrigará o grupo militante libanês Hezbollah a entrar no conflito.

“Esperamos que o secretário-geral do Hezbollah, Hassan Nasrallah, não participe da campanha se ela estourar”, disseram autoridades do setor de segurança ao jornal Maariv.

“Não temos interesse em ampliar a frente, mas, caso isso aconteça, Nasrallah precisa entender que seu destino não será diferente do destino de Assad e ele pagará um preço muito alto”.

Autoridades israelenses teriam dito na terça-feira que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, pretendia defender seus comentários referindo-se a um possível ataque americano na Síria, em resposta a outro uso de armamento químico pelas forças de Assad contra seus próprios cidadãos.

Foto Ilustração: Israel GPO