Onda de violência em Jerusalém e em territórios de maioria árabe

Curso Herança Judaica do Novo Testamento

Neste fim de semana se iniciou mais uma onda de violência em Jerusalém e em territórios de maioria árabe. Os conflitos estão ocorrendo devido manifestações violentas realizadas pelos palestinos que se recusam a aprender o caminho do diálogo, eles lançam coquetel molotov contra cidadãos israelenses que passam nas vias que cruzam os territórios de maiorias árabes.

As Forças de Defesa de Israel estão reprimindo violência com mais violência, afinal, quando o inimigo atira não se responde com flores. Os palestinos também estão protestando contra a prisão de alguns terroristas que haviam sido liberados no acordo de troca de prisioneiros quando Gilad Shalit foi sido liberto, os terroristas foram novamente detidos por Israel por que estavam voltando a se envolver com o terrorismo, o que contraria o acordo por eles assinado. Além disso, dois entre os terroristas estavam fazendo greve de fome, o que incita a população palestina a protestos violentos.

Em Israel cresce a preocupação com uma terceira intifada por parte dos palestinos, visto que o processo de paz na região está estagnado desde que Obama exigiu de Israel a paralisação da expansão na construção civil na região de maioria árabe, coisa que nenhum outro presidente americano havia exigido antes.

Os palestinos acham que podem ter legitimidade atacando os civis e as forças de defesa de Israel, isto frente as revoluções que estiveram e estão ocorrendo no Oriente Médio.

O governo de Israel por sua vez continuará a responder aos palestinos de forma severa, visto que ao invés de negociarem com Israel, estes preferem continuar a deslegitimar o Estado de Israel.