Primeiro Ministro da Turquia Tayyip Erdogan: O Sionismo é um crime contra a humanidade

Curso Herança Judaica do Novo Testamento

Um porta-voz da ONU declarou que o Primeiro Ministro da Turquia Tayyip Erdogan disse em seu discurso que o Sionismo é um crime contra a humanidade, assim como a homofobia e o racismo. Este homem que é narealidade uma vergonha para a humanidade e para o porvo da Turquia. Tayyip Erdogan esqueceu que Israel e os Sionistas de Israel jamais cometeram um genocídeio como a TURQUIA cometeu o Genocídio armênio, (em armênio: Հայոց Ցեղասպանութիւն, transl. Hayots tseghaspanut'iun), conhecido como holocausto armênio ou ainda o massacre dos armênios, como é chamada a matança e a deportação forçada de centenas de milhares ou até mais de um milhão de pessoas de origem armênia que viviam no Império Otomano, com a intenção de exterminar sua presença cultural, sua vida econômica e seu ambiente familiar, durante o governo dos chamados Jovens Turcos, de 1915 a 1917.

O Primeiro Ministro da Turquia Tayyip Erdogan é um homem corrupto que não para de acusar Israel de crimes contra palestinos e contra a humanidade, mas não deixa de comprar tecnologia do Estado de Israel nem um dia sequer, mesmo depois de ter enviado para provocar Israel um navio cheio de terroristas, não tem vergonha de continuar a ofender as verdadeiras vítimas de crimes contra a humanidade, os Judeus, que foram quase exterminados pelos romanos, pelos muçulmanos, pelos turcos otomanos e por fim pelo nazismo alemão. Se é alguém que deve ser condenado e julgado por crimes contra os curdos, ele se chama: Tayyip Erdogan.

Olhem bem para a foto e vejam a incrível semelhança entre estes dois criminosos, se Hitler sorri-se poderiamos pessar que são parentes. Que Adonai dê força e sabedoria ao seu povo e seus líderes afim de suportar este tipos de lobos. Em Israel têm sido feito de tudo para haver uma relação diplomática saudável entre os países, mas parece que o Primeiro Ministro da Turquia Tayyip Erdogan prefere agradar os ouvidos dos extremistas muçulmanos ao invés de se juntar ao ocidente.