Sírios na fronteira de Israel pedem passagem para exílio político

Exílio político – Os sírios na fronteira norte com o Estado de Israel estão apelando para uma ajuda, passarem seguramente rumo a um exílio em qualquer outro país, a questão é, haverá uma solução lógica para esta situação ou não?

“A estrada para a Turquia foi bloqueada, a fronteira com a Jordânia ocupada, agora eles estão na fronteira com Israel, é o único caminho para escapar ao destino da morte e tortura.

Essas pessoas não estão lutando. As únicas armas que carregaram sempre é uma câmera e microfone”, disse Moti Kahana, fundador da “Amalia”, uma organização de assistência aos refugiados sírios em Israel.

Kahane explicou que os jornalistas não procuram refúgio em Israel, mas apenas passar através do seu território. “Tudo que eles querem é um ônibus para o aeroporto Ben Gurion e depois irão para outro país, mesmo sem uma pausa para o café ao longo do caminho. Estamos em contato com vários países, a fim de dar-lhes abrigo.”

“O perigo sempre perto de nós”, disse um dos jornalistas sob anonimato, “Sabemos que vocês são um Estado Democrático e proporcionar uma passagem para os jornalistas é garantido pelo direito internacional.”

“O exército de Assad quer nos prender e nos manter nos porões de tortura e morte”, disse outro jornalista, acrescentando: “as forças de segurança de Assad não tem compaixão – eles com certeza vão nos matar”, concluiu.

Mais uma vez, a única organização que está rentando ajudar os Sírios que estão acampados ao lado da fronteira com o Estado de Israel, é uma organização judaica. Se Israel deixar os Sírios entrarem, isto poderá se tornar algo muito perigoso, com milhares de pessoas querendo invadir o país pela fronteira norte. Se recusar, pode ser considerado desumano. Que Adonai dê sabedoria aos líderes de Israel para tomarem a decisão correta nesta situação.