Tadmor ou Palmira na Síria, um patrimônio histórico e bíblico em ruínas

Milhões de pessoas em todo Mundo devem ter ouvido que o ISIS começou a destruir a cidade histórica de Tadmor na Síria, mas ninguém sabe realmente qual a importância deste local para a história da humanidade.

Todos nós já ouvimos falar sobre o que o próprio governo da Síria fez a cidade de Aleppo, berço da civilização cristã na Síria e provedora para a humanidade do CODEX, ou seja, o manuscrito mais antigo da Bíblia.

Agora chegou a vez de Palmyra ou Tadmor como é conhecida na Bíblia:

2 Crônicas 8 – 1Passados vinte anos, durante os quais Salomão construiu a Casa de Yahweh, o SENHOR, e o seu palácio, 2ele reedificou as cidades que Hirão lhe havia entregue, e nelas estabeleceu muitas famílias israelitas. 3Mais tarde atacou a cidade de Hamate-Zobá e a conquistou. 4Também reconstruiu Tadmor, no deserto, e todas as cidades-celeiros que havia edificado em Hamate.

Sendo esta ou não a Tadmor da Bíblia, esta é uma cidade que guarda a história de mais de 2000 anos, foi sede da província síria no deserto e resistiu aos romanos durante um tempo, Tadmor, até hoje abrigava um dos sítios arqueológicos mais impressionantes de todo o oriente, uma visita em suas ruínas e museus poderia trazer o visitante a compreenção de diversas civilizações e as marcas que elas deixaram na região, mas e agora?

Agora a ONU e a UNESCO simplesmente declaram que a destruição de Tadmor é um crime de guerra, isto é simplemente ridículo, declarações como essa não têm valor alguma, elas só têm algum valor quando o que está por detrás dos atos são governos organizados, ocidentais, civilizados, mas quando se trata de uma organização terrorista super extremista, é como um elogio, eles se sentem honrados por destruir aquilo que o ocidente prega, educação, civilização, cultura e história.

[sc name=”Guia de Israel”]

Para organizações islâmicas radicais, nada que é belo, cultural e estético têm valor, eles destroem, tacam fogo, cortam as cabeças, estupram e os governantes do ocidente como o Sr. Barack Obama balançam a cabeçam e dizem “que pena”, um segundo depois viram o pescoço para o outro lado como se nada tivesse acontecido, este é o tipo pobre, ou melhor miserável de liderança de governos que um dia se acharam no direito de influenciar o mundo.

Felizmente hoje atos crueis como assassinato em massa de inocentes, estupros em massa ou destruição de locais históricos em massa ainda não chegou nos vilarejos europeus e americanos, espero que os líderes ocidentais não acordem tarde demais, quando seus parentes já estiverem mortos por fanáticos que antes de matá-los gritam “Allah Seja Louvado”, se Allah ordena o extermínio de inocentes, o estupro em massa, o cativeiro indescriminado e a destruição de locais históricos, então ele não é “deus”, ele não passa de um demônio cruel que quer levar a todos para o inferno com ele.