Terremoto no Iraque de 7.2 foi sentido em Israel

Mais uma vez um grande terremoto abalou a região do Oriente Médio, desta vez foi no Iraque, e segundo os cismólogos atingiu nada menos que 7.2 graus de Magnitude, apesar das primeiras informações terem sido de 7.6.

O abalo císmico trouxe grande pânico no Iraque e todas as pessoas saíram nas ruas. Apesar da distância, o mesmo foi bem sentido em Israel e moradores se comunicação imediatamente com os meios de comunicação e serviços de emergência.

Em Israel o tremos foi sentido de norte a sul, desde Haifa até Beer Sheva, principalmente nas regiões mais planas, e menos nas montanhas. Os moradores de arranhacéus em Israel foram os que mais sentiram os abalos.

Nas últimas décadas o governo de Israel tem preparado o país para um grande terremoto que ocorre pelo menos uma vez a cada 80 a 100 anos. O último grande terremoto ocorreu em 1927 e o epicentro foi em Jericó.  O número de mortos em Jerusalém incluiu mais de 130 pessoas e cerca de 450 ficaram feridas. Cerca de 300 casas entraram em colapso ou foram gravemente danificadas até o ponto de não serem utilizáveis. O terremoto também causou grandes danos às cúpulas da Igreja do Santo Sepulcro e da Mesquita Al-Aqsa.

O terremoto foi especialmente grave em Nablus, onde destruiu cerca de 300 edifícios, incluindo a Mesquita da Vitória e as partes históricas da Grande Mesquita de Nablus. O número de mortos em Nablus incluiu mais de 150 pessoas e cerca de 250 ficaram feridos.

Em Jericó, várias casas entraram em colapso, incluindo vários hotéis relativamente novos em um dos quais três turistas da Índia morreram. Ramla e Tiberias também foram fortemente danificadas.

Desde de a década de 198o o governo de Israel vem preparando o país para um terremoto grave, determinando regras rígidas para a contrução civil. O problema é que muitas contruções são anteriores e ainda não passaram pelos reforços exigidos pelo governo. Além disso, todos os anos são realizados diversos trainamentos das forças de emergência do país.