Tragédias no Mar da Galiléia

Afogamento de Palestino e Menina Israelense no Mar da Galiléia

Um homem de 36 anos se afogou no sábado no mar da Galiléia, depois de cair de uma pedra perto da praia, batendo a cabeça e mergulhando na água.

O homem, um palestino residente de Nablus, tropeçou enquanto fotografava com um amigo à beira-mar na praia de Ron, caindo no mar na cidade de Tiberíades em Israel.

A polícia chegou ao local e encontrou o homem a cerca de dois metros da costa.Um dos policiais saltou do barco e mergulhou na praia para tentar salva-lo. Uma equipe médica foi convocada no incidente, após diversas tentativas de ressuscita-lo, acabou tendo que declarar a morte dele no local.

Abaixo, cena do afogamento do palestino e equipe de socorro.

Menina de 4 anos morreu afogada no Mar da Galiléia

Uma menina de apenas quatro anos de idade, que se afogou nesta sexta-feira na praia de Shezif, no Mar da Galiléia, ela veio a falecer no Shabbat hoje após longos esforços da equipe médica para salvar sua vida, anunciou o Centro Médico Ziv em Safed(Tzfat).

O Dr. Yuri Wiener, diretor de terapia intensiva pediátrica do Centro Médico Ziv, disse ao IsraelHayom que “a criança foi trazida por um helicóptero do MADA(Magen David Adom) em estado crítico após se afogar sem serviços de resgate, aparentemente depois de um longo período de tempo debaixo da água”. A distância dos serviços de resgate na área era longa e a condição da criança era sem pulso e respiração, e tentativas foram feitas para ressuscitar tanto na área quanto no helicóptero, e depois pela equipe médica na sala de trauma e unidade de terapia intensiva.

Outros afogamentos sem morte

Em Rishon Letzion, um menino de 3 anos se afogou ontem enquanto nadava em uma piscina pública. Ele foi transferido em condição moderada para o Hospital Assaf Harofeh.

Além disso, um menino de 8 anos se afogou em uma piscina em Moshav Shafir, no Sul. Sua condição foi definida como grave e ele foi evacuado quando adormeceu e foi levado para tratamento.

Cuidados no Verão

Com a chegada do verão, cresce o número de banhistas em todo país, o Mar da Galiléia que aparentemente é calmo, pode ser muito perigoso e traiçoeiro por dois motivos, o primeiro é o grande número de pedras loco abaixo do nível da água, o segundo, tempestades e correntes repentinas podem arrastar pessoas quando menos se espera.