Um basta no financiamento iraniano do terrorismo?

Financiamento iraniano do terrorismo – Mais um novo obstáculo para o governo iraniano fazer negócios no mundo está sendo posto diante da república islâmica, desta vez de uma organização israelense. A Organização Shurot HaDin, com sede em Israel está solicitando o bloqueio de US $ 1 bilhão de dólares de ativos do Banco Europeu de Investimento, devido a dívidas do governo iraniano contra vítimas do terrorismo.

Se o pedido for aceito, significa que todo dólar iraniano que chegar ao banco será automaticamente transferido para centenas de vítimas do terrorismo que estão sendo representados pelo decreto de lei. Não menos importante do que isso, esta situação tornará ainda mais difícil para o Irã fazer negócios no mundo a fora.

O motivo e a justificação para a ação judicial é o fato da Comunidade Européia controlar o banco de investimentos europeu. A administração do banco decidiu parar de fazer negócios com o Irã, devido às sérias implicações financeiras esperadas para qualquer negócio no mundo que entrar em contato com o Irã depois que as sanções americanas entrarem em vigor dentro de alguns dias. No entanto, a liderança da UE(União Européia), que controla o banco de investimento, faz todos os esforços para preservar o acordo nuclear e os financiamentos iranianos. A UE, portanto, ordenou que a administração do Banco continuasse investindo no Irã.

O ministro da Justiça decidiu tirar proveito da situação a seu favor e tentar colocar a mão no dinheiro que o governo iraniano deve às vítimas do terror, mas até agora se absteve de pagá-los.

Estas são reparações dos tribunais norte-americanos, quem já foram sentenciada a favor das vítimas nos últimos anos, centenas de famílias enlutadas foram afetadas pelos ataques terroristas que o Irã financiou direta ou indiretamente. Até agora, o Irã se absteve de pagar as indenizações. A organização também pediu ao tribunal que ordene o Banco Europeu de revelar quanto dinheiro eles tem do Irã hoje.

“Há cerca de 43 bilhões de dólares em julgamentos contra o Irã, devido à responsabilidade do Irã em ataques terroristas realizados pelo Hamas, Jihad Islâmica e Hezbollah, todos financiado pelo Irã”, disse a presidente da organização da lei, Nitzan Drsn-liitnr ao IsraelHayom.

Ela disse: “O Irã é um país que exporta e financia o terrorismo. Nenhum banco no mundo ocidental está autorizado a fazer negócios com ele, desde que o Irã continue a cometer atos de terror assassino e financiamento de terrorismo, e enquanto ele se recusa a pagar as sentenças proferidas contra ela em favor de vítimas do terror iraniano”.

Ela acrescentou que “se o Banco Europeu de Investimento continuará a fazer negócios com o Irã, então o Irã vai passar todo o dinheiro diretamente para as vítimas de seu terror. Não vamos descansar nem dar trégua para o Irã, ele vai ser responsabilizado pelas atrocidades que tem apoiado, e vai pagar caro pelos danos ordenados contra as vítimas desses atos “.

Fonte: IsraelHayom, foto ilustração: PixaBay