Um Keniano em uma tropa de elite das FDI

Jornal Maariv, Israel: Arusi Madlia nasceu no Kênia, no centro da Africa. Filho de pai israelense e mãe keniana, agora serve nas Forças de Defesa de Israel.

Seu pai, Madlia, após sua separação de sua primeira esposa foi morar e trabalhar no Kênia, deichando tudo para trás. Durante aqueles anos ele trabalhava alí como Chefe dos principais restaurantes dos hotéis da capital Mombassa.

Alí no Kênia ele se apaixonou por uma mulher chamada Josefin, que já havia sido casada com o ex-campeão de box do Kênia, mas estava separada.

Madlia venceu o preconceito e apesar de ambas as famílias forem contra o casamento dos dois, ele se casou com Josefin e passou a morar com ela em Mombassa, deixando para trás sua família que rejeitava o fato dele se envolver com uma mulher negra.

Acidente trágico

A cerca de 3 anos atrás, o casal foi vítima de um grave acidente de carro, onde ambos morreram imediatamente, após seu carro ser esmagado por um caminhão. A notícia do acidente foi entrega a Arusi por um colega que o levou até o local do acidente.

Arusi por sua vez ainda era menor, e ficou sem nenhuma cobertura familiar, pois sua irmã já havia imigrado para Israel e se casado com um isralense, estando em uma distância de milhares de quilômetros.

O Testamento

A procura de trabalho para se sustentar, Arusi se dirigiu ao ministério do interior do Kênia para tirar sua carteira de identidade, sendo que ao apresentar os documentos e sua certidão de nascimento, foi rejeitado pelos oficiais que disseram: Você não é keniano, você é Israelense. Em resposta, Arusi disse: Mas eu nasci aqui. Mesmo assim, seu direito a cidadania foi rejeitado, pois no kênia, os cidadãos são os que nascem de pai keniano como na maioria dos países do mundo.

Foi neste periodo que ele não tinha como se alimentar ou se manter é que Arusi foi ajudado por outros parentes em Mombassa. Logo chegou um telefonema da Embaixada Israelense no Kênia que dizia: Seu pai nos deixou um testamento para você.

No testamento surpreendente seu pais deixou-lhe os bens e um pedido: Suba(Imigre) a Israel e junte-se e sirva as Forças de Defesa de Israel. Na embaixada deram a ele 24 horas para se preparar, ele arrumou uma pequena mala e embarcou para a Terra Prometida.

Nunca soube nada sobre Israel

Seu pai costumava ter a bíblia(tanach, velho testamento) debaixo de sua cama e constantemente tentava despertar sem sucesso o interesse de Arusi por Israel.

Madlia, seu pai israelense até mesmo ia a igreja católica com sua mãe e seu filho, mas parou de ir a pedido de Josefin, pois todas as vezes que ia, tinha muito que cometar quando o padre fazia citações do Velho Testamento.

Arusi declara que não tinha muito interesse pelas histórias de seu pai, por isso não sabia muita coisa até o dia que chegou a Israel. O holocausto por exemplo, somente ficou sabendo quando estudou em Israel. A única coisa que ele lembra é que no Kênia o Exército de Israel é considerado por muitos como o melhor do Mundo.

Sofrimento e Preconceito

Ao chegar em Israel, Arusi tentou entrar em contato com seus parentes, sua avó preferiu manter distância, ignorando suas ligações, no final veio uma promessa de encontro que até hoje não foi cumprida. Seu meio irmão que trabalha como advogado em um escritório em Tel Aviv o recebeu em uma escadaria e nunca mais teve contato com ele como havia prometido.

A única parente de Arusi em Israel é sua própria meia irmã que havia chagado ao país e se casado com um israelense e vive na região de Tel Aviv. Porém Arusi não se incomoda, dizendo: Compreendo o preconceito e não fico magoado, não há nada que possa me quebrar.

FDI

Arusi foi adiante, nos primeiros mêses esteve fazendo trabalhos como limpeza, arrumação e obra até que foi chamado pelas Forças de Defesa de Israel para servir, chagando a uma tropa de elite se tornando um oficial.

Além disso, ele está engajado em um sistema de conversão rápido patrocinado pelo exército de Israel e pela Agência Judaica.

Arusi disse que seu sonho é voltar ao Kênia em visita e colocar flôres e pedras no túmulo de seu pai, e poder dizê-lo. Pai, eu fiz exatamente o contrário do que você havia feito, porém tudo o que me pediu, eu Subi a Terra de Israel, me alistei e sirvo hoje as Forças de Defesa de Israel.