Violência palestina em gaza continua

As Forças de Defesa de Israel estão combatendo nesta manhã e durante a tarde, mais motins adicionais de palestinos perto da fronteira de Israel com a Faixa de Gaza.

Os líderes do Hamas continuam incentivando a “marcha do retorno”, uma incitação ao terrorismo, apelando às massas a participar em manifestações e motins ao longo da fronteira. Os palestinos não são susceptíveis de enfrentar soldados das FDI, atirando pedras, jogando Coquetéis molotov e tentam atravessar a cerca de segurança, durante a tentativa de ataques terroristas.

Khaled Alazbt, porta-voz do Movimento de Resistência Popular chamada em redes sociais para moradores de Gaza para retornar e participar de tumultos. “Vamos quebrar o cerco a todo custo”, outra pessoa escreveu, “não há preço de liberdade sem sangue”. Desde março, cerca de 20 mil moradores de Gaza foram feridos e dezenas de mortos. Vários feridos criticaram a organização terrorista Hamas nas redes sociais na incompetência dos serviços médicos e o abandono das vítimas.

O porta-voz da Jihad Islâmica Daoud Shihab disse em um comunicado a agência “Maan” que as marchas dos palestinos continuam na sombra de bloqueio de Gaza e não são capazes de pressionar Israel de uma maneira diferente. O porta-voz da Jihad Islâmica disse que o número de participantes está aumentando constantemente. Isto é à luz do fato de que não há resultados nas negociações no Cairo para levantar o cerco.

A situação tensão na segurança nas vizinhanças de Gaza aumentou durante a semana passada, nove incêndios irromperam ontem como resultado de pipas e balões de coquetéis molotov que caíram junto ao vilarejo judaico Sha’ar Hanegev e nas florestas de Beeri e Eshkol.

Diariamente os palestinos vem provocando as Forças de Defesa de Israel, que se controlam muito para não atacarem de forma decisiva, evitando talvez a morte de milhares de palestinos.

Fonte: IsraelHayom – Foto: Portavoz da IDF