Judaísmo Karaíta é o judaísmo bíblico?

Meu primeiro encontro direto com a comunidade caraíta foi apenas neste anos de 2020, quando pude conhecer de perto esta comunidade ao mesmo tempo, tão semelhante e tão diferenciada do judaismo ortodoxo dominante no Estado de Israel. Meu contato com eles foi no Centro Mundial do Judaismo Karaíta, onde até mesmo as mezuzot são diferentes das que se veem nas casas e sinagogas predominantes no país.

Judaísmo Karaíta (/ˈkɛərə.aɪt/) ou Karaismo (/ˈkɛərə.ɪzəm/; Hebraico: יהדות קראית, Moderno: Yahadut Qara’it de, Tiberiano: Qārāʾîm, que significa “Leitores”; também escrito Judaísmo Qaraita ou Qaraism) a] é um movimento religioso judaico caracterizado pelo reconhecimento da Torá escrita apenas como sua autoridade suprema em halakha (lei religiosa judaica) e teologia.

Os caraítas afirmam que todos os mandamentos divinos transmitidos a Moisés por Deus foram registrados na Torá escrita sem nenhuma lei oral ou explicação adicional. É diferente do judaísmo rabínico dominante, que considera a Torá Oral, conforme codificada no Talmud e obras subsequentes, como interpretações autorizadas pela própria Torá. Como resultado, os judeus caraítas não aceitam como vinculativas as coleções escritas da tradição oral no Midrash ou no Talmud.

Ao interpretar a Torá, os caraítas se esforçam para aderir ao significado claro ou mais óbvio (peshat) do texto; este não é necessariamente o significado literal, mas sim o significado que teria sido compreendido naturalmente pelos antigos israelitas quando os livros da Torá foram escritos pela primeira vez. Em contraste, o judaísmo rabínico se baseia nas decisões legais do Sinédrio, pois são codificadas no Midrash, no Talmud e em outras fontes para indicar o significado autêntico da Torá. O judaísmo caraíta mantém cada interpretação da Torá sob o mesmo escrutínio independentemente de sua fonte, e ensina que é responsabilidade pessoal de cada judeu estudar a Torá e, finalmente, decidir pessoalmente seu significado correto. Os caraítas podem considerar argumentos feitos no Talmud e outras obras sem exaltá-los acima de outros pontos de vista.

De acordo com Mordecai ben Nissan, os ancestrais dos caraítas eram um grupo chamado Benei Ṣedeq(Filhos de Zodoque ou Sadoque, ou Filhos da Justiça) durante o período do Segundo Templo. Os historiadores têm discutido se o Karaismo tem uma conexão direta com os Saduceus, remontando ao final do período do Segundo Templo (70 dC), ou se o Karaismo representa uma nova emergência de pontos de vista semelhantes. Os caraítas sempre sustentaram que, embora existam algumas semelhanças com os saduceus devido à rejeição da autoridade rabínica e da Lei Oral, há grandes diferenças.

De acordo com o rabino Abraham ibn Daud, em seu Sefer HaQabbalah, o movimento caraíta se cristalizou em Bagdá no período gaônico (por volta dos séculos VII a IX da EC) sob o califado abássida no que é o atual Iraque, mas isso não quer dizer que já não existia. Esta é a visão universalmente aceita entre os judeus rabínicos. No entanto, alguns estudiosos árabes afirmam que caraítas já viviam no Egito na primeira metade do século VII da EC, com base em um documento legal que a comunidade caraíta do Egito possuía até o final do século XIX da EC, em que o primeiro islâmico, o governador ordenou aos líderes da comunidade rabinita que não interferissem nas práticas caraítas ou na forma como celebram seus feriados. Diz-se que foi carimbado pela palma da mão de ‘Amr ibn al-‘As, o primeiro governador islâmico do Egito, e foi datado de 20 AH (641 DC).

Os caraítas ao mesmo tempo constituíam uma proporção significativa da população judaica. As estimativas da população caraíta são difíceis de fazer porque eles acreditam, com base em Gênesis 32, que contar judeus é proibido. No século XXI, acredita-se que existam cerca de 30.000 a 50.000 que residem em Israel, com comunidades menores na Turquia, Europa e Estados Unidos. Outra estimativa sustenta que, dos 50.000 em todo o mundo, mais de 40.000 descendem daqueles que fizeram aliá(imigraram) do Egito e do Iraque para Israel. A maior comunidade caraíta hoje reside na cidade israelense de Ashdod. Porém o Centro Mundia do Judaísmo Caraíta está na cidade de Ramlah na região central de Israel.

2 comentários em “Judaísmo Karaíta é o judaísmo bíblico?”

  1. Com certeza o judaísmo Karaítas é o que mais se aproxima do judaísmo bíblico, diferentemente do judaísmo rabinico que é o que mais se afasta do judaísmo bíblico.

Os comentários estão encerrado.